Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia Geral

João, 58 anos, natural de Minas Gerais, hipertenso há 20 anos, chega à Emergência com dor abdominal aguda seguida por distensão e vômitos fecaloides, há 24 horas. História de cirurgia para apendicite aguda há 24 horas e doença diverticular. Exame físico: T.ax 36,5°C, PA 90 x 60 mmHg, FC 108 bpm, FR 28 irpm. Exames laboratoriais iniciais: hematócrito 45%, leucócitos 10.000/mm³, creatinina 1,6 mg/dl, ureia 78 mg/dl, K 4,9 mEq/l, Na 140 mEq/l. A classificação do estado físico de João, segundo à Sociedade Americana de Anestesiologistas, é:

A
III E
B
IV E
C
IV
D
II
Ao realizar a primeira manobra de Leopold-Zweifel, foi observado um polo fetal volumoso, de superfície irregular, resistente, mas redutível. A segunda manobra revelou as pequenas partes fetais orientadas para o lado direito materno. Na terceira manobra foi apreendido um polo menor que o anterior, liso e consistente. Com estes achados, conclui-se que a situação, apresentação e posição fetais são respectivamente:
Qual agente etiológico da parotidite pós-operatória?
O ciclo menstrual pode apresentar vários tipos de alteração. Quando ocorre um fluxo menstrual excessivo, com sangramento prolongado, período irregular e intervalos frequentes, estamos diante de um quadro de:
Você examina um paciente grave com má perfusão capilar periférica, oligúrico e fácies de angústia. Você implanta um cateter de Swan-Ganz e obtém os seguintes parâmetros: saturação venosa mista de O2 = 53%. Lactato arterial de 6,5 (alto), pressão encravada capilar pulmonar (PECP) = 10 mmHg. Pressão venosa central = 25 mmHg. Diferença artério-venosa de O2 aumentada e débito cardíaco diminuído. Seu provável diagnóstico é choque:
Compartilhar