Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

João, 58 anos, natural de Minas Gerais, hipertenso há 20 anos, chega à Emergência com dor abdominal aguda seguida por distensão e vômitos fecaloides, há 24 horas. História de cirurgia para apendicite aguda há 24 anos e doença diverticular. Exame físico: T ax 36.5°C, PA 90 X 60 mmHg, FC 108 bpm, FR 28irpm. Exames laboratoriais iniciais hematócrito 45%, leucócitos 10.000/mm³, creatinina 1,6mg/dl, ureia 78mg/dl, K 4,9mEq/I, Na 140mEq/I. As alterações hemodinâmicas se devem a:

A
sepse
B
translocação bacteriana
C
insuficiência renal
D
hipovolemia
Em qual das situações abaixo a fórmula de Friedewald para cálculo do LDL é imprecisa, segundo a IV Diretriz Brasileira Sobre Dislipidemias e Prevenção da Aterosclerose do Departamento de Aterosclerose da Sociedade Brasileira de Cardiologia?
A mucocele do apêndice:
Prematuro de 27 semanas e 1080g, com 60 horas de vida, está em ventilação mecânica com parâmetros mínimos após ter recebido 2 doses de surfactante. A primeira, com 2 horas, e a segunda, com 12 horas de vida, respectivamente. Há 3 horas, apresenta queda da saturação com necessidade de aumento de parâmetros ventilatórios. Ao exame, apresenta frequência cardíaca entre 168 a 180 bpm, precórdio hiperdinâmico, sopro sistólico em terceiro espaço intercostal esquerdo e pulso amplo. Gasimetria, com aumento de PCO2 e dimuição da PaO2. Neste momento, o diagnóstico mais provável, devido à piora clínica deste prematuro, é:
Em relação à otite externa necrosante é correto afirmar, exceto:
Compartilhar