Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Ginecologia

Jovem de 19 anos, estudante universitária, nuligesta, procura atendimento ginecológico queixando-se de cólicas menstruais, principalmente no primeiro dia, com moderada intensidade e que normalmente não a incapacitam. Nega surgimento da dor antes do fluxo menstrual. Informa que as cólicas se tornaram mais frequentes nos últimos anos, justamente quando os ciclos menstruais passaram a ser mais regulares. Tomou antiespasmódicos comuns indicados por sua mãe, mas sem bons resultados. Refere atividade sexual esporádica, quando usa preservativo e nega dispareunia. Ao exame ginecológico: nada digno de nota.

Para paciente com quadro clínico grave de pancreatite em que há suspeita de necrose pancreática, qual o exame mais indicado?
Constituem causas de oligodrâmnio:
Visando investigar as 2 causas mais frequentes de infertilidade conjugal em nosso meio, quais exames devem ser solicitados?
Uma mulher com 43 anos de idade foi encaminhada ao ambulatório de especialidades pelo médico de família que a acompanha na Unidade Básica de Saúde. Consta, na guia de referência, que a paciente vem apresentando episódios de nefrolitíase de repetição. Na primeira e na segunda crise, foi diagnosticada, por meio de ultrassonografia das vias urinárias, a presença de cálculos na pelve direita, que mediam, respectivamente, 1 mm e 2 mm, e que foram expelidos. O último episódio (terceiro) aconteceu há cerca de 15 dias, sem que houvesse resolução espontânea do quadro nem alívio dos sintomas. O médico especialista que atendeu a paciente solicitou urotomografia, cujo resultado demonstrou a presença de cálculo renal direito, medindo 4 mm. Os exames solicitados mostraram: sódio = 137 mEq/L (valor de referência = 132 a 146 mEq/L); potássio = 3,8 mEq/L (valor de referência = 3,5 a 5,5 mEq/L); cálcio total = 12,4 mg/dL (valor de referência = 8,3 a 10,6 mg/dL); ácido úrico = 3,4 mg/dL (valor de referência = 2,6 a 6,0 mg/dL); creatinina = 0,8 mg/dL (valor de referência = 0,53 a 1,0 mg/dL). Diante do quadro clínico descrito acima, a conduta adequada é
Compartilhar