Questões na prática

Pediatria

Pediatria Geral

Neonatologia

Juliana, 2 meses e 25 dias de vida, chega ao pronto atendimento com febre. A mãe relata que há 12 horas vem notando a criança muito “quentinha”. Ela sente-se insegura, Juliana é sua primeira filha e o pai está preso em Bangu I por tráfico e uso de drogas. Juliana nasceu de parto normal, realizado na emergência, pensando 3500 g. Não foi amamentada ao seio, usando exclusivamente fórmula láctea. A mãe não realizou pré-natal e perdeu a carteira de imunizações da filha. Exame físico: peso 5.100 g, T.ax 38,5°, FC 148 bpm, FR 40 irpm. Lactente ativa, sem sinais de irritação meníngea, eupneica, com pequena lesão cicatricial em região deltoide de braço direito. Demais aparelhos e sistemas sem aterações. O médico pensa na possibilidade de Juliana ter sido exposta ao vírus HIV durante a gestação e solicita alguns exames. Considerando-se essa possibilidade, deve-se solicitar:

A
anti-HIV; se positivo,considerar contaminação; se negativo, afasta a transmissão vertical
B
carga viral; se positiva, considerar contaminação; se indetectável, afasta transmissão vertical
C
anti-HIV; se positivo, pedir carga viral;s e negativo, afasta a transmissão vertical
D
carga viral; se positiva, considerar contaminação; se indetectável, pedir nova carga viral
A pré-eclâmpsia ainda é responsável por altos índices de mortalidade materna e perinatal. Dentre as afirmativas abaixo sobre o tema, assinale aquela que considere correta.
Quanto à alimentação saudável da criança, nos 2 primeiros anos de vida, o Ministério da Saúde/OPAS e a Sociedade Brasileira de Pediatria recomendam:
Homem, 40 anos, portador de diabetes tipo 2 e dislipidemia mista, é encaminhado pelo endocrinologista para avaliação de risco cardiovascular. Ao exame físico, apresenta PA: 150x110 mmHg, FC: 58 bpm. Bulhas cardíacas regulares em 2 tempos sem sopros. Ausculta respiratória sem ruídos adventícios. Pulsos simétricos bilaterais. Qual o estágio da PA, segundo a V Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial? Qual seu risco cardiovascular? Quais drogas anti-hipertensivas estariam indicadas para o tratamento?
Homem, 45 anos, tabagista 1 maço/dia desde 18 anos, dislipidêmico em uso irregular de sinvastatina, foi admitido, após desentendimento familiar, com quadro de desconforto torácico médio-esternal sem irradiação, acompanhado de leve sudorese fria. Como a dor persistiu nos próximos 10 minutos, foi levado ao pronto atendimento. Seu exame físico era normal, bem como seu ECG, realizado 15 minutos após o início da dor. Encaminhado para sala de dor torácica, foram tomadas medidas iniciais, como Morfina, Nitrato, AAS, Clopidogrel e Oxigênio, com melhora significativa da dor. Que diagnóstico seria o mais adequado, caso um novo ECG e dosagens de marcadores cardíacos fossem normais?
Compartilhar