Questões na prática

Pediatria

Pediatria Geral

Juliana, 2 meses e 25 dias de vida, chega ao pronto atendimento com febre. A mãe relata que há 12 horas vem notando a criança muito “quentinha”. Ela sente-se insegura, Juliana é sua primeira filha e o pai está preso em Bangu I por tráfico e uso de drogas. Juliana nasceu de parto normal, realizado na emergência, pesando 3500 g. Não foi amamentada ao seio, usando exclusivamente fórmula láctea. A mãe não realizou pré-natal e perdeu a carteira de imunizações da filha. Exame físico: peso 5.100 g, T.ax 38,5°, FC 148 bpm, FR 40 irpm. Lactente ativa, sem sinais de irritação meníngea, eupneica, com pequena lesão cicatricial em região deltoide de braço direito. Demais aparelhos e sistemas sem alterações. As vacinas do Programa Nacional de Imunizações indicadas para a lactente são: (Hep B = hepatite B/ DPT = difteria, pertussis e tétano/VOP = poliomielite oral/RV = rotavírus/Hib = Haemophillus tipo B/TV = tríplice viral/FA = febre amarela.)

A
BCG, Hep B, DPT, Hib, VOP
B
Hep B, DPT, Hib, VOP, RV
C
DPT, Hib, VOP, RV, FA e TV
D
BCG, Hep B, DPT, VOP e TV
Paciente de dois anos no pós operatório de TU cerebral apresenta sonolência e hiponatremia persistente (Na = 130). Entre as alternativas abaixo assinale aquela que menciona a complicação mais comum e a conduta mais adequada:
São drogas utilizadas para o tratamento de resgate da asma aguda na criança, exceto:
Com relação à influência do aleitamento materno na obesidade e sobrepeso na idade adulta, é INCORRETO afirmar que:
Rn do sexo masculino, com 32 semanas, apgar 7/8 nascido de parto cesáreo, de mãe com doença hipertensiva crônica, está internado na UTI em CPAP nasal, há 6 dias. Começou a apresentar letargia, instabilidade térmica, hipoperfusão periférica e distensão abdominal. Já estava sendo alimentado por sonda orogástrica, com fórmula para prematuro. O Rx de abdome demonstrou edema de parede intestinal e pneumatose intestinal. A hipótese mais provável é:
Compartilhar