Questões na prática

Pediatria

Pediatria Geral

Juliana, 2 meses e 25 dias de vida, chega ao pronto-atendimento com febre. A mãe relata que há 12 horas vem notando a criança muito “quentinha”. Ela sente-se insegura, Juliana é sua primeira filha e o pai está preso em Bangu I por tráfico e uso de drogas. Juliana nasceu de parto normal, realizado na emergência, pensando 3500g. Não foi amamentada ao seio, usando exclusivamente fórmula láctea. A mãe não realizou pré-natal e perdeu a carteira de imunizações da filha. Exame físico: peso 5.100g, T.ax 38,5°, FC 148bpm, FR 40 irpm. Lactente ativa, sem sinais de irritação meníngea, eupneica, com pequena lesão cicatricial em região deltoide de braço direito. Demais aparelhos e sistemas sem aterações. A causa mais comum de acidentes não fatais nessa faixa etária é:

A
asfixia.
B
queda.
C
queimadura.
D
intoxicação.
Dona Glória, 62 anos, viúva, prendas do lar procurou seu médico com queixa de dispneia para caminhar no plano, edema de mmii, “falta de ar que piora à noite, melhorando quando ela se levanta e vai para janela tomar ar”. Ao exame o médico verificou pressão arterial de 140/90 mmHg, frequência cardíaca = 105 bpm. Trouxe um RX de tórax realizado em serviço de urgência que revelava índice cardio-toráxico = 0,6 e edema pulmonar interticial. Segundo os critérios de Boston para o diagnóstico da insuficiência cardíaca, qual a classificação para Dona Glória?
Paciente, 18 anos de idade, apresenta em avaliação médica de rotina TA: 160 x 110mmHg. Tem história familiar de hipertensão arterial. Ritmo urinário sem alterações, com urina de aspecto normal. Ao exame, apresenta-se sem outras alterações à exceção de esmagamento nos cruzamentos artério-venosos na retina e imagem em “chama de vela” na oftalmoscopia. Não há diferença pressórica entre os membros. Quanto ao tratamento desse paciente, a meta deve ser:
Mulher, 73 anos de idade, com hipercolesterolemia, apresentou síncope de duração de 5 minutos em domicílio. Filha nega o uso de medicações, exceto sinvastatina e colírio para glaucoma. Esteve no cardiologista há 3 meses, que não recomendou novas medidas. Foi trazida ao PA onde se apresenta confusa, com pulso radial de 36 bpm, com pausas à inspiração. TA: 120 x 60 mmHg, FR: 20 ipm. Mucosas coradas, sem sinais neurológicos de localização ou de irritação meníngea. Pulmões limpos. Ausculta cardíaca mostra bulhas arrítmicas à custa de pausas, que duram até 30 segundos, além de sopro sistólico suave em foco aórtico. O ECG dessa paciente revela presença de onda P em D2, com intervalo PR de 0,13 segundos, períodos de pausa não precedidos de onda P, não múltiplos do intervalo RR, com duração de até 50 segundos e QRS com morfologia normal e eixo de 30 graus. Esses achados são compatíveis com:
Mulher, 34 anos de idade, após briga como marido, ingere cerca de 50 ml de água sanitária. Apresenta-se no PA ansiosa e agitada, porém lúcida, com queixa de dor abdominal. O atendimento de emergência não mostra alterações nos dados vitais e nos demais dados do exame físico. A melhor conduta é:
Compartilhar