Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Juliana, 22 anos, solteira, procurou seu médico de família com o exame HCG positivo no dia 10 de outubro de 2008. Relatou que a data de sua última menstruação foi em 25/7/2008. Juliana é mãe de Davi, fruto de um relacionamento passado com Pedro. Vive com sua mãe (Dona Dora), seu pai (Sr. Francisco Eugênio) e três irmãs mais jovens solteiras. Estudou até a sétima série, tendo abandonado os estudos para trabalhar em “casa de família”. Relata que a vida em casa está difícil, pois Sr. Francisco é etilista pesado e, apesar de haver períodos raros em que a dinâmica familiar é satisfatória e competente, aqueles disfuncionais e insatisfatórios tendem a prevalecer. Qual a data provável do parto de Juliana?

A
01/05/2009.
B
30/04/2009.
C
18/04/2009.
D
01/04/2009.
Mulher, 73 anos de idade, com hipercolesterolemia, apresentou síncope de duração de 5 minutos em domicílio. Filha nega o uso de medicações, exceto sinvastatina e colírio para glaucoma. Esteve no cardiologista há 3 meses, que não recomendou novas medidas. Foi trazida ao PA onde se apresenta confusa, com pulso radial de 36 bpm, com pausas à inspiração. TA: 120 x 60 mmHg, FR: 20 ipm. Mucosas coradas, sem sinais neurológicos de localização ou de irritação meníngea. Pulmões limpos. Ausculta cardíaca mostra bulhas arrítmicas à custa de pausas, que duram até 30 segundos, além de sopro sistólico suave em foco aórtico. A melhor conduta imediata é:
Paciente, 7 anos de idade, procedente da zona rural, é internado com quadro de dor abdominal há 3 dias em cólica de média intensidade, anorexia, tosse e febre diária de baixa intensidade. Ao exame, REG é nutricional, palidez cutaneomucosa. Abdome volumoso, SM visceromegalias, doloroso à palpação. Hemograma com 9400 leucócitos, 58% segm., 1% bast., 10% eosinófilo, anemia microcítica e hipocrômica moderada (Hb: 7,0; Ht: 26%), ausência de células anormais. RX de tórax com infiltrado inflamatório intersticial. Para o diagnóstico, deve-se solicitar:
Para se evitar trombose arterial, é necessário inibir a agregação plaquetária. Dentre as substâncias (natural ou medicamentosa) abaixo, indique a que NÃO inibe a agregação das plaquetas:
Você examina um paciente grave com má perfusão capilar periférica, oligúrico e fácies de angústia. Você implanta um cateter de Swan-Ganz e obtém os seguintes parâmetros: saturação venosa mista de O2 = 53%. Lactato arterial de 6,5 (alto), pressão encravada capilar pulmonar (PECP) = 10 mmHg. Pressão venosa central = 25 mmHg. Diferença artério-venosa de O2 aumentada e débito cardíaco diminuído. Seu provável diagnóstico é choque:
Compartilhar