Questões na prática

Pediatria

Otorrinolaringologia

Lactente com 10 meses, choro, febre e hiperemia com opacificação e abaulamento das membranas timpânicas bilaterais. Primeiro episodio de OMA. Qual a melhor conduta?

A
Cefalosporina de primeira geração.
B
sulfametoxazol+trimetoprima.
C
Penicilina Benzatina.
D
Amoxicilina.
E
Eritromicina.
A paciente é uma mulher de 28 anos, referindo evolução de doença há dois meses com astenia, dispneia aos médios esforços que evoluiu para pequenos esforços. O exame físico revela palidez cutâneo-mucosa e sopro pansistólico. Petéquias estão presentes nos membros inferiores. Não há presença de visceromegalias palpáveis. Uma tênue hemorragia é notada no exame oftalmoscópico. Ht = 19% (esfregaço normocrômico normocítico), Reticulócitos = 1%, Plaquetas = 8.000/mm³, Leucócitos = 50.000/mm³, Blastos = 95%, Granulócitos = 1%, Linfócitos = 4%. Marque a alternativa com a hipótese diagnóstica mais provável para o caso descrito acima:
Homem de 72 anos de idade, tabagista, diabético com hipertensão arterial apresentou quadro súbito de afasia e déficit motor à direita, força muscular graduada em 3 em Membro Superior Direito e 4 em Membro Inferior Direito. A causa mais comum de infarto cerebral é:
Em relação às fases da cicatrização de feridas, é correto afirmar:
Paciente do sexo feminino, 65 anos, é submetida a colecistectomia video-laparoscópica,devido a colelitíase. Na cirurgia, a parede da vesícula biliar aparenta espessamento. O anátomo-patológico revela adenocarcinoma de fundo de vesícula biliar de 1 cm de diâmetro, com invasão de camada muscular, porém sem ultrapassar a serosa. O estadiamento pósoperatório com tomografia de abdome e tórax não evidencia metástases a distância. A conduta adequada, nesse caso, é:
Compartilhar