Questões na prática

Clínica Médica

Pediatria

Cardiologia

Cardiopediatria

Lactente, com seis meses de idade, levado ao pronto-socorro pela mãe, com história de choro, palidez e hipoatividade. Ao exame, apresentava frequência cardíaca 240 bpm, pulsos filiformes e enchimento capilar > 3 segundos. Solicitado ECG com ausência de onda P e complexo QRS < 0,08 SEG. Qual hipótese diagnóstica e tratamento?

A
Taquicardia ventricular e o procedimento indicado é a cardioversão sincronizada.
B
Taquicardia sinusal e a conduta imediata é a manobra vagal.
C
Taquicardia ventricular e o procedimento indicado é a administração de adenosina.
D
Taquicardia supraventricular e o procedimento indicado é a desfibrilação.
E
Taquicardia supraventricular e o procedimento indicado é a cardioversão sincronizada.
Recém-nato a termo, parto normal, peso=3600g, exame físico normal. Os exames pré-natais indicaram infecção em atividade pelo citomegalovírus no final da gestação. A recomendação em relação à amamentação é:
Recém-nato a termo, após 30 segundos de assistência adequada na sala de parto, evoluiu com respiração regular, FC = 110 bpm, acrocianose. A conduta neste momento será:
Em relação ao choque, marque a opção correta.
L.A.M., 55 anos, solteira, professora de ensino médio, evangélica praticante, 1,50 m de altura, pesando cerca de 70 kg, foi levada ao consultório por duas irmãs. Essas alegam que, há mais de 10 anos, a irmã começou a “perceber” que alguns alunos e pessoas na rua ou mesmo familiares cochicham, fazem gestos, dando a entender que ela é homossexual. No início, as irmãs chegaram a questionar pessoas, condoendo-se do sofrimento de L.A.M., porém, após algum tempo, ficou claro que era tudo imaginação da paciente. Recentemente, a situação piorou, pois ela tem feito denúncias à delegacia e criado constrangimento para todos, muito embora continue absolutamente normal em todos os outros aspectos funcionais. Questionada, a paciente garante que é vítima inocente e que realmente muita gente tem feito sinais ou falado entre si, sendo ela o alvo desses comentários maldosos. A paciente afirma que jamais experimentou alucinações auditivas, apenas percebe os significados nos gestos dos outros. O quadro descrito é compatível com transtorno:
Compartilhar