Questões na prática

Clínica Médica

Pediatria

Infectologia

Pediatria Geral

Neonatologia

Lactente de 2 meses e 15 dias de vida, filho de mãe portadora de HIV, que fez corretamente a profilaxia para transmissão vertical, está com fórmula infantil e no percentil 50% da curva de peso-estatura, veio ao terceiro retorno no ambulatório de referência assintomático. Interprete os seguintes exames colhidos com 1 mês e 15 dias de vida:

A
ELISA positivo e carga viral de 10 000 cópias, provavelmente é infectado pelo HIV.
B
ELISA positivo e carga viral < 50 cópias deve repetir exames em 2 meses e, se mantiver resultados, considerar provavelmente não infectada.
C
ELISA positivo e carga viral de 10 000 cópias deve repetir carga viral em 2 meses e, se mantiver resultados, repetir nova carga viral imediato para considerar provavelmente infectada pelo HIV.
D
ELISA positivo e Western Blot positivo deverá colher imediatamente a carga viral e, se for < 50 cópias, considerar que provavelmente não é infectado pelo HIV.
Jovem de 17 anos, com 38 semanas de gestação, foi internada no centro obstétrico por encontrar-se na fase ativa do trabalho de parto sem comorbidades ou intercorrências. Feito o bloqueio peridural para analgesia, a paciente sofreu parada cardiorrespiratória, que não reverteu após as manobras de ressuscitação realizadas durante 5 minutos. Qual a próxima conduta a ser adotada?
Em relação ao transtorno bipolar, considerar as assertivas abaixo: I - Os pacientes podem apresentar sintomas de depressão; na anamnese, no entanto, pode ser encontrada evidência de episodia maníaco prévio II - Hipomania refere-se a um período mais longo de sintomas maníacos e é critério freqüentemente utilizado para caracterizar a maior gravidade dos sintomas III - Fatores predisponentes para comportamento suicida incluem história familiar de suicídio, abuso de álcool e alto nível de pessimismo ou agressividade É(são) correta(s) :
São procedimentos considerados de alto risco na recomendação de profilaxia da endorcardite infecciosa, exceto:
Você está de plantão e, ao entrar na enfermaria, se depara com uma criança inconsciente, sem respiração e sem pulso. O que fazer?
Compartilhar