Questões na prática

Pediatria

Pediatria Geral

Lactente de nove meses é levado à Unidade Básica de Saúde devido a um quadro de vômitos que se iniciou no dia anterior e de diarreia com seis evacuações líquidas hoje, juntamente com febre e inapetência no mesmo período. A mãe nega muco ou sangue nas fezes e refere que seu filho também está “gripado”. O médico ao consultar a Caderneta da Criança observa que somente foram realizadas as vacinas do primeiro mês, conforme a recomendação do Programa Nacional de Imunizações do Ministério de Saúde (PNI/MS). No exame físico, o paciente encontra-se pálido, irritado, com sede, mucosas secas, olhos fundos, pulsos finos e elasticidade da pele diminuída, abdômen levemente distendido com ruídos hidroaéreos hipercinéticos, sem dor ou organomegalias à palpação enquanto que, o restante do exame, não mostra outras alterações. Baseado nessas informações, qual o provável agente etiológico do quadro acima e qual a conduta, de acordo com o Ministério da Saúde?

A
Rotavírus - Iniciar, na Unidade Básica de Sáude, terapia de reidratação oral, reavaliando periodicamente.
B
Rotavírus - Encaminhar para internação hospitalar para hidratação venosa e realização de exames complementares.
C
Shigella sp. - Aplicar uma dose de antiemético parental e iniciar, após 30 minutos, a terapia de reidratação oral na Unidade.
D
Shingella sp. - Liberar para casa com recomendação de aumento da ingestão hídrica e administração de soro caseiro após cada evacuação.
E
Saimonella sp. - Liberar para casa com prescrição de terapia de reidratação oral e orientação para retorno imediato em caso de piora.
Um menino de 3 anos de idade, sem antecedentes clínicos, apresenta há três semanas uma história de febre de moderada intensidade (38,5 °C), intermitente, acompanhada de um aumento na região cervical anterior submandibular direita, que, à palpação, mostra-se como um linfonodo relativamente móvel e doloroso de cerca de 4-5 cm de diâmetro. Marque a alternativa com o diagnóstico mais provável.
Leia o caso clínico a seguir. Um paciente do sexo masculino de 45 anos, com antecedentes de alcoolismo e diagnóstico prévio de cirrose hepática, é internado na enfermaria com história de aumento progressivo do volume abdominal nos últimos 60 dias e edema de membros inferiores. Há três dias, passou a apresentar sonolência e dislalia. Ao exame físico, paciente apresentava-se sonolento, ictérico (++/4+), aranhas vasculares no tronco, hipotrofia muscular em mmss, ginecomastia, presença de flapping, abdome globoso, com sinal do piparote presente, edema de mmii (2+/4+). Exames laboratoriais revelaram: hemograma: Hem - 3,5 x 10 (elevado a 6), Hto: 34%, Hgb: 10,6 g/dl; leucócitos: 3000/mm3 (2-60-03-35-03-02), plaquetas: 80.000/ml; albumina sérica de 2,6 g/dl; sódio sérico de 129 mEq/l; creatinina sérica de 1,5 mg/dl; bilirrubina total de 4,5 mg/dl; atividade de prototrombina de 30% (> 6 seg acima do controle). Conforme a classificação de Child-Turcotte-Pugh, esse paciente pode ser considerado como Child:
Paciente de 23 anos, hígido, portador de hérnia inguinal direita, irá submeter-se a tratamento cirúrgico. Os exames que devem ser solicitados no pré-operatório são:
Em urologia um diagnóstico corriqueiro é o de nefrolitíase. Os distúrbios metabólicos que podem contribuir para a formação de cálculos renais são, EXCETO:
Compartilhar