Questões na prática

Ortopedia

Ortopedia

Lactente, dois anos de idade, negro, sexo masculino, natural de Salvador - BA. É internado com quadro de febre há 20 dias, dor em MMSS, com presença de hiperemia em 3° e 5° quirodáctilo D. Antecedentes de três internações no último mês, pelos mesmos sintomas. Portador de falcemia (SS), diagnosticada no teste de triagem neonatal. O Rx mostra lesão osteolítica no 3° e 5° quirodáctilo, com fratura patológica ao nível do 3º, a radiografia de tórax é normal:

A
osteomielite piogênica
B
osteogênese imperfecta
C
osteoporose idiopática
D
osteocondroma
E
crise álgica
O débito cardíaco sofre maior redução com o seguinte anestésico gasoso:
Um paciente de 60 anos é submetido a uma cistectomia radical, com linfadenectomia pélvica difícil, sangramento intraoperatório e necessidade de transfusão de quatro unidades de concentrado de hemáceas. Cinco horas após, o cirurgião é chamado ao centro de recuperação, devido a sangramento importante pelo dreno e pela incisão. Os exames revelam tempo de protrombina, tempo de tromboplastina parcial e de sangramento normais. Os produtos de degradação da fibrina não estão elevados, o fibrinogênio sérico está diminuído, e a contagem de plaquetas é de 65.000/mm³. Provável causa desse sangramento:
No tratamento da diabete tipo II utilizam-se, dentre outros, os seguintes fármacos (CORRELACIONE AS COLUNAS): 1 – Biguanidas. 2 – Tiazolidinedionas. 3 – Sulfonilureias. 4 – Inibidores de alfa glicosidase. 4 – Inibidores de alfa glicosidase. 5 – Agentes que aprimoram a sinalização do receptor GLP-1. A - Acarbose. B - Metformina. C - Troglitazona. D - Sitagliptina. E - Glimepirida.
Mulher de 64 anos, etilista pesada, apresenta-se com icterícia (+++/4+), prurido, e vesícula biliar palpável no HD. Qual dos seguintes itens NÃO deve ser considerado em seu diagnóstico diferencial?
Compartilhar