Questões na prática

Clínica Médica

Ginecologia e Obstetrícia

Neurologia

Leia o caso clínico a seguir. Uma paciente de 25 anos, do sexo feminino, com diagnóstico prévio de migrânia com aura, apresentou piora das crises e se automedicou com sumatriptano em uso contínuo por 10 dias e, apesar da melhora da dor, a paciente evoluiu com parestesia seguida de hemiparesia esquerda de predomínio braquiofacial, hiper-reflexia, Hoffmann e Babinski à esquerda, sem alterações sensitivas ou da consciência e com coordenação preservada, sem rigidez de nuca e demais pares cranianos normais. Essa paciente é obesa e dislipidêmica, sem outras comorbidades. Com base nesses dados clínicos, o diagnóstico topográfico neurológico e a hipótese diagnóstica principal são, respectivamente:

A
Território de artéria cerebral média direita e doença vascular encefálica isquêmica.
B
Território de artéria comunicante anterior e hemorragia subaracnoidea.
C
Território de artéria cerebral anterior direita e doença vascular encefálica hemorrágica.
D
Território de artéria cerebral posterior direita e infarto migranoso.
Marque V (Verdadeiro) ou F (Falso) e assinale a alternativa CORRETA: ( ) Em casos de doença cardiovascular materna, a amiodarona poderá ser utilizada. ( ) A vincristina é contraindicada na amamentação, bem como a maioria dos quimioterápicos. ( ) Quando há a necessidade do uso do lítio durante a amamentação, deve-se monitorar níveis plasmáticos de lítio na mãe e no bebê, assim como a função tireóidea. ( ) Carbamazepina e ácido valproico são considerados substâncias seguras para uso durante a lactação. As respostas são, respectivamente:
Homem, 28a, com sepse de origem abdominal, está em ventilação mecânica por meio de cânula orotraqueal. Após punção de veia jugular interna direita para introdução de cateter central, evoluiu com aumento da pressão intratorácica e saturação periférica de O ?= 70%, sem alterações hemodinâmicas. Ausculta pulmonar: ausência de murmúrio vesicular à esquerda. A HIPÓTESE DIAGNÓSTICA E A CONDUTA SÃO:
ID: Duas crianças estão sendo submetidas à traqueostomia. Criança A: é portadora de acúmulo de secreção na traqueia e brônquio. Ao abrir a traqueia ocorre edema agudo de pulmão. Criança B: é portadora de hipoventilação alveolar. Ao abrir a traqueia ocorre parada cardíaca. Estes acidentes ocorreram porque o:
São causas de hiperbilirrubinemia com aumento de bilirrubina direta:
Compartilhar