Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Ginecologia

Leila, 39 anos, notou aumento da mama com endurecimento focal, calor e rubor há 4 meses. Automedicou-se com pomadas, sem melhora. Há 2 semanas surgiram febre e ulceração em mama, com saída de secreção purulenta. A mamografia revela “classificação de Bi-rads 4’’. Cybele amiga de Leila tem 45 anos e apresenta sangramento uterino anormal. Aproveita a consulta para mostrar o resultado do seu preventivo, cujo laudo foi AGUS (Atipias em Células Glandulares de Significado Indeterminado) com processo inflamatório. A conduta é fazer:

A
Colposcopia e histeroscopia.
B
Ultrassonografia e nova citologia em 3 meses.
C
Metronidazol e nova citologia em 6 meses.
D
Colposcopia e ultrassonografia.
Recém-nascido a termo, do sexo masculino, com índice de Apgar 9 no primeiro minuto e 10 no quinto minuto e peso ao nascimento de 3.600 g, passou a apresentar, a partir da segunda semana de vida, vômitos pós-mamadas em jato, não biliosos e perda de peso. Ao exame clínico, foi palpada oliva pilórica; à avaliação laboratorial, foram constatadas alcalose metabólica hipoclorêmica e hipopotassemia. Qual a principal hipótese diagnóstica?
O principal sintoma e o tratamento mais indicado para fissura anal crônica são, respectivamente:
Em qual das técnicas para correção da hérnia inguinal sem tensão a tela de polipropileno não é colocada no espaço pré peritoneal:
Criança de dois anos é atendida com quadro de infecção respiratória aguda. Segundo a mãe, o quadro teve início há dois dias, com tosse, coriza e febre. Exame físico: bom estado geral, ativa, hidratada, FR: 35 ipm, FC: 100 bpm, sem tiragem, roncos esparsos, hiperemia de orofaringe, otoscopia com membrana timpânica hiperemiada, translúcida e com movimentos. A conduta indicada é:
Compartilhar