Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Lúcia (37 anos, G0P0A0) e Renato (36 anos) são casados há 10 anos e desde então vêm tentando ter um filho. O casal revela ter um desejo enorme em ter uma criança e grande frustração pelas várias tentativas sem sucesso. Lúcia nega outras patologias e cirurgias prévias. Com relação à abordagem do casal infértil pelo médico de família, é INCORRETO afirmar que:

A
Todos os casais inférteis devem se submeter a uma triagem inicial para doenças infecciosas, que inclui os seguintes exames: VDRL, anti-HCV, clamídia no soro e anti-HIV.
B
A avaliação específica para infertilidade deve englobar causas femininas e/ou masculinas, sendo que a avaliação feminina engloba causas anatômicas e hormonais.
C
A laparoscopia é considerada padrão ouro na avaliação do fator tubo-peritoneal.
D
A investigação do fator hormonal inicia-se com a solicitação do TSH.
Paciente de 06 anos de idade apresenta em consulta de rotina, sopro cardíaco. Justifica-se a necessidade de prosseguir com a investigação quando se encontra a seguinte característica do sopro:
Quanto à fisologia do filme lacrimal, a produção e secreção do componente mucinoso são realizadas em parte pelas glândulas:
Mulher de 75 anos realizou tomografia de vias urinárias para investigar nefrolitíase e identificou um nódulo na glândula suprarrenal, à direita de 3 cm, de aspecto homogêneo e circunscrito. Nega história patológica pregressa além do cálculo renal eliminado há um mês. Na avaliação com o endocrinologista não foi detectado ser funcionante. Qual a conduta?
Por ser causa de cegueira, a hipovitaminose A tem sido um importante problema de saúde pública. Sobre a deficiênca, pode-se afirmar que:
Compartilhar