Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Ginecologia

Lucia tem 27 anos e sua mãe Vera, 55 anos. Há dois meses Vera notou durante autoexame um nódulo em mama esquerda que após investigação teve como diagnóstico carcinoma ductal infiltrante de mama. Lucia lembra que sua avó materna, Isadora também foi portadora de câncer de mama e morreu após três anos do tratamento cirúrgico. Com estas informações o Dr. Julio, mastologista responsável pelo caso, resolve investigar a possibilidade de Lúcia também desenvolver a mesma patologia fazendo pesquisa genética para identificação de mutações que possam indicar tal risco. Este estudo é realizado inicialmente em Vera e posteriormente em Lucia e em ambas o resultado foi semelhante, com a presença de mutação tipo BRCA-1. A presença de BRCA-1 positivo em Vera e Lúcia tem, para Lucia, os significados principais de:

A
ausência de risco aumentado para desenvolver câncer de mama / BRCA-1 ligado ao desenvolvimento de câncer de ovário.
B
risco menor que o da população geral para desenvolver câncer de mama / BRCA-1 é fator protetor no desenvolvimento do câncer de ovário.
C
pequena elevação no risco de desenvolver câncer de mama / BRCA-1 ligado ao carcinoma ductal infiltrante limitado, bem diferenciado e receptores hormonais positivos.
D
aumento de até 85% no risco de desenvolver câncer de mama / BRCA-1 ligado ao carcinoma ductal infiltrante invasivo, mal diferenciado e receptores hormonais negativos.
A quimioprofilaxia, na exposição ocupacional ao HIV, é recomendada quando há:
A mucocele do apêndice:
Criança do sexo masculino está em acompanhamento, há 6 meses, no ambulatório de pediatria com a queixa de baixa estatura. Apresenta: idade cronológica: 9 anos e 2 meses; estatura 124 cm (percentil 5); peso: 22 Kg (percentil 5); idade óssea: 7 anos; velocidade de crescimento: 5,1 cm/ano; estágio puberal de Tanner: P1G1; estatura alvo para a família no percentil 25. Qual o diagnóstico provável?
Paciente de 35 anos, gesta 2, para 1; uma cesárea anterior por feto hidrópico, sangue Rh negativo; Coombs indireto 1/64 com idade gestacional de 24 semanas. Qual a melhor conduta?
Compartilhar