Questões na prática

Clínica Médica

Ginecologia e Obstetrícia

Cardiologia

Ludmila tem 33 anos, é negra e se encontra na sua 3ª gravidez. Procurou atendimento, na 36ª semana de gestação, com dispneia progressiva aos esforços, tosse seca, ortopneia e dispneia paroxística noturna. O exame físico demonstrou ictus desviado à esquerda, com 2 polpas digitais, B4 audível no foco mitral, estertores bolhosos e edema com cacifo nos membros inferiores. A radiografia de tórax evidenciou cardiomegalia com congestão hilar. Foi aventada a hipótese de miocardiopatia periparto. Das opções de tratamento abaixo, aquela que se demonstra útil no aumento da sobrevida de Ludmila, sem oferecer riscos para a sua gravidez, é:

A
enalapril e espironolactona.
B
digoxina e furosemida.
C
nesiritide e atenolol.
D
hidralazina e nitrato.
De acordo com a classificação POP-Q (Pelvic Organ Prolapse Quantification) proposta pela Sociedade Internacional de Continência, NÃO é correta a seguinte descrição:
As duas questões 24 e 25 referem-se ao caso clínico abaixo: Menina de 11 anos de idade é trazida à unidade de saúde pela mão com queixas de fluxo vaginal que mancha suas roupas intimas. A mãe relata secreção em pequena quantidade, sem odor, não irritativa, não pruriginosa. Na avaliação ginecológica, vulvoscopia sem sinais inflamatórios, hímen intacto, presença de pêlos na região pubiana recobrindo a linha média. Na avaliação da mama, apresenta elevação da mama e da papila, sem separação dos contornos as aréola e da mama. Qual a provável etiologia do fluxo vaginal apresentado pela paciente?
Assinale a alternativa correta sobre o câncer de mama:
Homem, 61 anos, tabagista, com diagnóstico recente de hipertensão, vem à consulta trazer exames para iniciar tratamento. Sua pressão arterial é de 140/92mmHg, similar às medidas anteriores, e seu peso é de 90kg. Seus exames revelam: Creatinina = 1,1mg/dl; QUE (exame comum de urina): ausência de proteína; Glicose = 92mg/dl; Colesterol HDL: 45mg/dl; Colesterol LDL: 112mg/dl; Eletrocardiograma: ritmo sinusal, presença de sobrecarga de ventrículo esquerdo. O risco cardiovascular calculado pelo escore de Framingham é de 22% em 10 anos. Sobre o manejo desse paciente, a conduta mais apropriada é:
Compartilhar