Questões na prática

Clínica Médica

Ginecologia e Obstetrícia

Cardiologia

Ludmila tem 33 anos, é negra e se encontra na sua 3ª gravidez. Procurou atendimento, na 36ª semana de gestação, com dispneia progressiva aos esforços, tosse seca, ortopneia e dispneia paroxística noturna. O exame físico demonstrou ictus desviado à esquerda, com 2 polpas digitais, B4 audível no foco mitral, estertores bolhosos e edema com cacifo nos membros inferiores. A radiografia de tórax evidenciou cardiomegalia com congestão hilar. Foi aventada a hipótese de miocardiopatia periparto. Das opções de tratamento abaixo, aquela que se demonstra útil no aumento da sobrevida de Ludmila, sem oferecer riscos para a sua gravidez, é:

A
enalapril e espironolactona.
B
digoxina e furosemida.
C
nesiritide e atenolol.
D
hidralazina e nitrato.
Criança de 3 anos, trazida com história de febre, queda do estado geral e dor em membro inferior esquerdo com incapacidade de deambulação há 4 dias. Ao exame: temperatura axilar de 38,5ºC, dor intensa e impotência funcional em quadril, com atitude em flexão e palpação dolorosa de pontos articulares do quadril. O hemograma é infeccioso e a radiografia do quadril é normal. Considerando o diagnóstico mais provável, qual das condutas abaixo é mais apropriada?
Os achados de gasometria de paciente que se encontra na emergência são os seguintes: pH de 7,46, HCO3 de 35mEq/l, PCO2 de 46mmHg e PO2 de 95 mmHg. Estes resultados são compatíveis apenas com:
O anaeróbio mais comumente isolado nas peritonites secundárias é:
Em relação a mionecrose Clostridial, marque a alternativa CORRETA:
Compartilhar