Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia do Trauma

Marque a alternativa errada sobre o trauma cervical.

A
As lesões da zona I ocorrem na via do desfiladeiro torácico, que se estende do nível da cartilagem cricoide às clavículas.
B
As lesões da zona II ocorrem na área entre a cricoide e o ângulo da mandíbula.
C
A hemorragia na cavidade pleural pode ocorrer subtamente à ruptura de hematomas contidos.
D
A toracotomia nunca está indicada no trauma cervical.
Julgue o item a seguir, acerca de traumatismos toracoabdominais e geniturinários. Traumas do trato geniturinário estão comumente associados com fraturas pélvicas nos pacientes politraumatizados. Nesses casos, as lesões de bexiga ocorrem com maior frequência em sua porção extraperitoneal e devem ser tratadas por sutura primária, mantendo-se a sonda vesical, após o reparo, por pelo menos sete dias.
No que diz respeito aos divertículos do intestino delgado, julgue o item subsecutivo. A principal causa de complicação do divertículo de Meckel em adultos é a obstrução intestinal, decorrente de volvo intestinal, intussuscepção ou encarceramento em hérnia inguinal.
Os pacientes com insuficiência arterial periférica e claudicação intermitente podem aumentar a distância percorrida livre de dor com o uso de:
Mãe leva seu filho de 4 anos de idade ao atendimento médico por queixa de “testículo direito inchado”, progressivo há 3 meses. Relata que este “inchaço” é observado principalmente ao final do dia. Quando a criança acorda, os testículos aparentam ter praticamente o mesmo tamanho, pois praticamente não se observa tal "inchaço" . Não há queixa de dor, vômitos ou de aumento de volume em região inguinal aos esforços. Também nega história de trauma recente na região. Ao exame, observa-se que ambos os testículos são tópicos, com superfície lisa, tamanho e consistência normais, sendo que o esquerdo é retrátil. À palpação do testículo direito, detecta-se hidrocele moderada, confirmada por transiluminação. Não há sinais inflamatórios e, mesmo à manobra de Valsalva, não se observa abaulamentos inguinais. A melhor conduta para essa criança é:
Compartilhar