Questões na prática

Pediatria

Pediatria Geral

Menina com 1 ano de idade é levada ao pediatra com história de febre há 2 dias, escurecimento da urina e irritabilidade. Ao exame não são observados sinais de infecção de vias aéreas, e a criança apresenta-se febril. A urocultura, colhida em condições ideais, revela-se positiva para Escherichia coli. Além da terapêutica antimicrobiana e das uroculturas para controle, recomenda-se:

A
ultrassonografia de rins e vias urinárias e urografia excretora.
B
ultrassonografia de rins e vias urinárias e uretrocistografia miccional.
C
urografia excretora e renograma.
D
apenas ultrassonografia de rins e vias urinárias.
E
apenas o seguimento, por ser o primeiro episódio.
A artéria que tem sua parede erodida nos casos de grandes hemorragias em úlceras duodenais é a:
Considere um paciente com 3 anos, pesando 18 kg com história de tosse e febre alta há 5 dias. Hoje a mãe percebeu que estava “roxinho”, apático, vomitou 15 vezes e parou de urinar. Ao exame: apático, pálido, cianose perioral, batimento de asa do nariz, frequência respiratória de 60 ipm, frequência cardíaca de 180 bpm, temperatura axilar de 37,5°C, PA - 60×35 mmHg. MV diminuído em todo HTD com estertores crepitantes, bulhas em 2T taquicárdicas com sopro sistólico grau II/VI em todos os focos. Abdome distendido, RHA diminuído e fígado palpável a 2 cm de RCD e AX. Pulsos centrais finos, pulsos periféricos não palpáveis, tempo de enchimento capilar 5 segundos. Qual a provável suspeita diagnóstica e conduta adequada?
Recém-nascido com oito horas de vida apresenta cianose universal intensa. Exame físico: Pulsos universalmente palpáveis; precórdio calmo; ausculta cardíaca com ritmo cardíaco regular em dois tempos, bulhas normofonéticas com B2 única, sem sopros. Radiografia de tórax: Hipofluxo pulmonar e coração de tamanho normal. Gasometria: Hipóxia grave com acidose metabólica. A conduta imediata, além de instituir oxigenoterapia e corrigir a acidose com bicarbonato, é prescrever:
Mulher, 34 anos, em uso de ACO, apresenta dor em HD há cerca de 3 meses. Ecografia e TC de abdome demonstram lesão de 9 cm de diâmetro, subcapsular, no segmento 6, compatível com adenoma hepático. Em relação a este caso, são apresentadas as seguintes assertivas. I. As enzimas hepáticas devem estar elevadas nesta situação clínica. II. Existe possibilidade de transformação maligna e de sangramento espontâneo desta lesão. III. Em caso de ressecção completa da lesão, o uso de ACO pode ser retomado 90 dias após a cirurgia. Qual é a alternativa correta?
Compartilhar