Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Menino de 05 anos de idade, bem nutrido, sem nenhum sinal ou sintoma prévio, voltando de uma festa, apresenta leve quadro diarreico, seguido de dor abdominal que começou em torno da cicatriz umbilical e agora migra para baixo e para a direita. Temperatura axilar, 37,9 graus e retal, 39°. Não quer comer. À palpação, há sensibilidade maior no flanco e fossa ilíaca direitos. A radiografia simples do abdome é inexpressiva, exceto pela presença de fecalito no limite inferior do flanco direito. O toque retal, embora mais sensível na parede direita e mais alta do reto, revelou apenas presença de muco. Diante deste quadro clínico, o diagnóstico mais provável é:

A
apendicite.
B
diverticulite de Meckel.
C
invaginação intestinal.
D
enterite.
E
adenite mesentérica.
Uma criança de oito anos apresenta estridor. Sua radiografia do cavum demonstra aumento das partes moles pré-vertebrais. Este aspecto pode estar relacionado a:
Cristina tem cinco anos e chega à emergência trazida pelos pais por apresentar, há cerca de 10 horas, cefaleia, febre persistente e vômitos incoercíveis. Está sonolenta e com rigidez de nuca. O exame do liquor revela 900 células, 95% polimorfonucleares, proteína 170 mg/dl e glicose 35 mg/dl (glicemia 95 mg/dl) com bacterioscopia negativa. Há 2 anos sua mãe, que é enfermeira de uma clínica geriátrica, teve tuberculose e respondeu bem ao tratamento, mantido por 6 meses. Na época, Cristina fez uso de isoniazida, em esquema profilático. A família nega outros problemas de saúde e a menina encontra-se com as vacinas em dia. O diagnóstico mais provável de Cristina é:
O atendimento inicial do politraumatizado consiste de uma rápida avaliação primária com o objetivo de identificar e tratar imediatamente as situações com risco de morte, não devendo ultrapassar 5 a 10 minutos. O passo inicial é:
Januário tem 58 anos, trabalha na construção civil como ajudante de obra e há 2 meses, após esforço físico importante, notou aparecimento de abaulamento doloroso em região inguinal direita que diminuía de tamanho com repouso. Nega queixas urinárias associadas e informa ser fumante de 1 maço de cigarro/dia há 15 anos. Ao exame clínico a altura é 165 cm e o peso é 98 Kg. Para determinar se a hérnia de Januário é direta ou indireta, a(s) estrutura(s) anatômica(s) que deve(m) ser avaliada(s) é(são):
Compartilhar