Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Menino de 05 anos de idade, bem nutrido, sem nenhum sinal ou sintoma prévio, voltando de uma festa, apresenta leve quadro diarreico, seguido de dor abdominal que começou em torno da cicatriz umbilical e agora migra para baixo e para a direita. Temperatura axilar, 37,9 graus e retal, 39°. Não quer comer. À palpação, há sensibilidade maior no flanco e fossa ilíaca direitos. A radiografia simples do abdome é inexpressiva, exceto pela presença de fecalito no limite inferior do flanco direito. O toque retal, embora mais sensível na parede direita e mais alta do reto, revelou apenas presença de muco. Diante deste quadro clínico, o diagnóstico mais provável é:

A
apendicite.
B
diverticulite de Meckel.
C
invaginação intestinal.
D
enterite.
E
adenite mesentérica.
A radiografia de tórax de uma criança com 14 meses de vida atendida na emergência pediátrica com febre há 3 dias, tosse, coriza, recusa alimentar e gemidos, apresenta consolidação no 1/3 médio do hemitórax direito com borramento do contorno cardíaco. Encontra-se taquipneica (FR=66 ipm), com retrações inter e subcostais e na ausculta pulmonar, redução de murmúrio vesicular e broncofonia no hemitórax direito. O irmão de 4 anos está muito resfriado. Segundo a mãe, a vacinação dos dois filhos encontra-se atualizada. Qual o agente etiológico mais provável?
Uma paciente de 18 anos procura o cirurgião geral, por causa de uma hérnia, sem sintomas. Ao exame, foi diagnosticada uma hérnia femoral, facilmente redutível, do lado direito. A conduta a ser adotada nesse caso é:
Acerca de esteato-hepatite não alcoólica, assinalar a alternativa CORRETA.
Homem, 65 anos, tabagista, com queixa de dor há 8 meses em perna esquerda, associada à claudicação intermitente e parestesia. Exame físico: pulsos diminuídos no membro inferior esquerdo. Nesse caso, a conduta adequada é:
Compartilhar