Questões na prática

Clínica Médica

Pediatria

Infectologia

Dermatologia

Pediatria Geral

Reumatologia

Menino de 3 anos com antecedente de epistaxe há 2 dias, quando foi ao Pronto Atendimento, e em uso, desde então, de tampão nasal. Iniciou subitamente no dia de hoje com febre alta, vômitos, diarreia, dor de garganta, cefaleia e mialgias. Evolui no mesmo dia com erupção macular eritematosa, com hiperemia de mucosas da faringe e conjuntivas. Apresenta na evolução alteração no nível de consciência, oligúria e hipotensão. O diagnóstico MAIS PROVÁVEL é:

A
Escarlatina.
B
Doença de Kawasaki.
C
Febre maculosa.
D
Síndrome do choque tóxico.
E
Leptospirose.
Você é chamado para atender um RN masculino, de termo, pequeno para idade gestacional, filho de mãe primigesta, tabagista, com pré natal sem intercorrências, APGAR 7/8, e que, com 4 horas de vida, em alojamento conjunto evolui com quadro de letargia, choro fraco e, 20 min após, uma crise convulsiva. O diagnóstico mais provável é:
Os efeitos adversos possíveis da rifampicina, isoniazida e pirazinamida, respectivamente, são:
Recém-nascido a termo, cuja a mãe apresentou descolamento prematuro de placenta, necessitou de ventilação com pressão positiva e massagem cardíaca na sala de parto. O peso estimado era de 3000g. Após 30 segundos de ventilação e massagem cardíaca, o neonato apresentava-se com freqüência cardíaca de 120 batimentos por minuto, ainda sem respiração espontânea, pálido e com pulsos finos. Qual a conduta mais adequada?
Você está na sala de parto diante de uma criança nascida a termo, de parto vaginal sem intercorrências. Após os procedimentos inicias de rotina, o boletim de Apgar no primeiro minuto de vida é de 9. Nesse momento, assinale a alternativa que melhor represente as condições cardiovasculares desse recém-nascido:
Compartilhar