Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Cardiologia

Mesmo o viver saudável, longe da bebida e de regalos pantagruélicos, não foi suficiente para evitar que um ecologista de 39 anos fosse internado com pancreatite aguda em duas ocasiões. A complicação tinha origem em dislipidemia que afetava vários membros de sua família. Na última admissão hospitalar, o curso favorável se antevia pelos critérios de Ranson, já que só era sugestivo de pancreatopatia de evolução grave um valor de:

Homem, 30 anos, vítima de acidente automobilístico com traumatismo torácico, chega à emergência em insuficiência respiratória. A conduta é:
Primigesta de 22 anos de idade, com 8 semanas e 4 dias de idade gestacional, procura serviço de obstetrícia para iniciar seu pré-natal. Ao exame clínico, paciente apresenta exame físico e obstétrico normal. Exames complementares normais, porém apresentando sorologia positiva para HIV, confirmado por 2 testes e apresentado carga viral de 5.000 cópias/ml, que se manteve até o término da gestação. Qual a melhor conduta, quando a gestação estiver a termo e a paciente entrar em trabalho de parto?
O espasmo esofageano difuso e os distúrbios motores esofágicos são clinicamente indistinguíveis. Ambos manifestam-se por dor torácica e disfagia e o diagnóstico diferencial com outras entidades deverá priorizar:
A classificação de De Bakey para os aneurismas de aorta, considera o local envolvido na dissecção (Tipos I, II e III). Quando a dissecção origina-se na aorta ascendente e se estende por toda a aorta, é classificada como:
Compartilhar