Questões na prática

Pediatria

Neonatologia

MRS, 28 anos, com 28 e 5/7 semanas de gestação, procura Unidade Básica de Saúde, onde faz pré-natal informando que seu parceiro está com sífilis. O obstetra solicita para a paciente VDRL (Venereal Disiases Research Laboratory) e FTA-Abs (Fluorescent Treponemal Antibody - Absorption), que vieram positivos. Por apresentar alergia documentada a penicilina gestante foi tratada com estearato de eritromicina por 15 dias. Tanto o parceiro como a paciente fizeram seguimento sorológico mantendo, após tratamento, VDRLs negativos. Com 38 e 3/7 semanas, paciente entra em trabalho de parto de dá a luz, por via de parto normal a recém-nascido pesando 3.740g, com Apgar 9 e 9, sem nenhuma alteração ao exame físico. Qual a conduta diante desse recém-nascido?

A
Como os pais foram tratados adequadamente e apresentam documentação da efetividade do tratamento, bem como acompanhamento, o recém-nascido é considerado de baixo risco para sífilis devendo apenas ser acompanhado em consultas de puericultura.
B
Apesar dos pais terem sidos tratados adequadamente, com documentação da efetividade do tratamento, o recém-nascido deverá ser submetido VDRL de sangue periférico. Se VDRL for positivo o recém-nascido deverá ser tratado com penicilina cristalina por 14 dias.
C
Como a mãe apresentou sífilis no último trimestre de gestação, apesar de ter sido tratada adequadamente, considera-se caso de sífilis congênita e o recém-nascido deverá ser tratado com penicilina cristalina por 14 dias, sendo necessário apenas realizar VDRL para acompanhamento sorológico.
D
Como a mãe foi tratada com outra droga que não a penicilina, trata-se de caso de sífilis congênita devendo o recém-nascido ser submetido a exames (radiografia de ossos longos, hemograma, punção liquórica e VDRL de sangue periférico) e tratado com penicilina cristalina se qualquer desses exames vierem alterados ou penicilina benzatina se exames normais.
E
Como os pais foram tratados adequadamente e apresentam documentação da efetividade do tratamento, bem como acompanhamento, o recém-nascido é considerado de baixo risco para síflis devendo colher apenas VDRL. Se títulos igual ou menor aos títulos materno, RN deverá ser acompanhado em consultas de puericultura; se VDRL for quatro vezes maior que os títulos maternos o recém-nascido deverá receber penicilina cristalina por 14 dias.
Considerando um paciente de 26 anos de idade, vítima de trauma abdominal com lesão esplênica e pancreática e indicação de esplenectomia e pancreatectomia, julgue o item a seguir. Durante a esplenectomia, a secção do ligamento esplenofrênico pode ser feita sem hemostasia, pois, geralmente, esse ligamento é avascular.
Acerca da avaliação e do tratamento de pacientes politraumatizados, julgue os itens subsequentes. É necessária a avaliação radiológica de toda a coluna vertebral dos pacientes com fratura da coluna cervical, pois cerca de 10% deles apresentam uma segunda fratura.
Um paciente de 25 anos de idade foi submetido à laparotomia mediana e está no primeiro dia pós-operatório. O paciente está hidratado, com boa diurese, mas continua em jejum. Considerando a situação hipotética apresentada acima, julgue o item a seguir. Caso a operação realizada nesse paciente tenha sido potencialmente contaminada, é recomendável que a antibioticoprofilaxia seja prolongada por mais 24 horas.
Acerca da avaliação e do tratamento de pacientes politraumatizados, julgue os itens subsequentes. A gravidez promove uma hipovolemia fisiológica e, portanto, pequenas perdas sanguíneas repercutem mais precocemente na perfusão fetal.
Compartilhar