Questões na prática

Clínica Médica

Hematologia

Mulher, 52 anos de idade, 1,65 m de altura, 60 kg, procurou o médico por conta de linfadenomegalia cervical, sendo diagnosticado linfoma não Hodgkin difuso de grandes células B. Foi iniciado tratamento quimioterápico, com regressão da massa cervical e sem intercorrências durante os dois primeiros ciclos. Entretanto, 11 dias após o terceiro ciclo de quimioterapia, a paciente procura o médico com queixa de equimoses e petéquias em membros inferiores e superiores, além de cansaço aos esforços. Também apresentou um pico febril não aferido 2 dias antes. Ao exame, estava descorada, sem adenomegalias, com várias equimoses numulares em braços e pernas. Pressão arterial de 105 x 65 mmHg e frequência cardíaca de 80 bpm. O hemograma revelou: hemoglobina de 8 g/dl; hematócrito de 25%; glóbulos brancos = 3.500/ml; neutrófilos = 2.000/ml e plaquetas = 48.000/ml. Em relação ao quadro hematológico, a conduta mais adequada é:

A
Transfundir dois concentrados de hemácias irradiadas e seis concentrados de plaquetas irradiadas.
B
Transfundir dois concentrados de hemácias irradiadas.
C
Administrar eritropoetina e transfundir seis concentrados de plaquetas irradiadas.
D
Aguardar recuperação espontânea da hemoglobina e plaquetas.
O tumor de Pancoast é carcinoma broncogênico associado tipicamente ao seguinte achado clínico:
Paciente com insuficiência cardíaca congestiva classe III, por miocardiopatia dilatada, encontra-se com edema generalizado e os seguintes exames séricos: creatinina = 1,1 mg/dl; ureia = 75 mg/dl, sódio = 125 mEq/L; potássio = 4,0 mEq/L. Esse quadro é explicado pela ocorrência de:
Homem, 28 anos de idade, referiu presença há seis meses, de dor lombar que melhora com o movimento e piora com o repouso. É frequente acordar à noite devido à dor lombar. Ao exame físico, apresenta sinal de Patrick positivo à direita. O diagnóstico sindrômico e o melhor exame a ser solicitado para evidenciar o diagnóstico são:
Um homem de 30 anos, anteriormente saudável, se queixa de dificuldade de engolir líquidos e regurgitação ocasional. Pesquisas manométricas mostram um aumento na pressão no corpo esofágico. O diagnóstico mais provável é:
Compartilhar