Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Mulher, 38 anos, com retocolite ulcerativa inespecífica há 5 anos, refere piora súbita, caracterizada por febre, diarreia intensa, distensão e timpanismo abdominal. Com a suspeita de megacólon tóxico, o 1º exame a ser solicitado é:

A
exame radiológico simples de abdome.
B
retossigmoidoscopia.
C
enema opaco.
D
ecografia abdominal.
E
tomografia computadorizada.
A queixa de hipoacusia é muito comum na atenção primária, principalmente, em idosos. Uma causa muito comum dessa queixa é presença de tampão de cerúmen, identificado pela otoscopia. A lavagem otológica é o procedimento recomendado para a resolução do problema. Considerando esse procedimento, é correto afirmar que:
Qual condição abaixo não está associada à úlcera venosa?
Paciente do sexo feminino, 22 anos de idade, com história clínica evidenciando episódios de dor em hipocôndrio direito, náuseas e vômitos, associados a icterícia e colúria desde a infância. Após a avaliação inicial, realizou ultrassonografia do abdome que evidenciou colelitíase com dilatação do colédoco. Realizou colangiorressonância o qual mostrou litíase vesicular, dilatação fusiforme do colédoco (6,5 cm de diâmetro transversal), entretanto, sem coledocolitíase e sem dilatação das vias biliares intrahepáticas. Assinale a alternativa CORRETA:
Tiago, 16 anos, procurou o serviço de urgência referindo eliminação de sangue vivo pelo reto em três ocasiões nas últimas 24h. Ele está em bom estado geral e não usa medicações. Refere episódio semelhante há um ano, quando realizou endoscopia digestiva alta e colonoscopia normais, sendo rotulado como portador de hemorroidas. Seu exame físico geral é normal, abdome normotenso, indolor e sem massas palpáveis. Ele não tem hemorroidas e o sangramento continua. Seu hematócrito é 32 mg/dl. Diante deste caso, qual deve ser a causa mais provável do seu sangramento?
Compartilhar