Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Infectologia

Dermatologia

Paciente, 36 anos de idade, lavradora, procedente da zona rural, cursa com diarreia há três meses com perda ponderal de 5 kg, além de dor abdominal. Nega história familiar de câncer. Tem dieta rica em frutas e legumes. O quadro se caracteriza por 8 dejeções/dia com fezes amolecidas, sem muco ou sangue visíveis. Traz exame protoparasitológico de fezes, em uma amostra, negativo. Ao exame físico, se apresenta com hipocromia de mucosas ++/4, IMC: 23 kg/cm², abdome sem visceromegalias. Os exames de laboratório evidenciam Hb: 8 g/dl, VHS: 54 mm na 1ª hora, leucograma: 14,3 mil com 76% segmentados. A colonoscopia revelou úlceras de aspecto serpiginoso em ceco e íleo terminal, com mucosa de permeio normal. Um exame de PPD realizado nessa paciente revelou área de induração de 7 mm após 72 horas. Esse dado:

A
não muda conduta, pois é inespecífico e comum na população brasileira
B
indica presença de anticorpos após contato com bacilo da tuberculose ou vacina
C
indica a necessidade de tratamento para tuberculose intestinal
D
indica a necessidade de biópsia do íleo terminal
E
é indicativo de imunossupressão e da necessidade de pesquisar HIV
A maioria dos casos de Infecção por Vírus Respiratório (IVR) em lactentes é de pouca gravidade; entretanto um terço deles desenvolvem sinais de acometimento de vias aéreas inferiores e podem necessitar de hospitalização. Podem ser citados como determinantes da hospitalização dessas crianças: I - antecedente de prematuridade. II - exposição ambiental a numerosos agentes infecciosos, como os frequentadores de creches. III - cardiopatia congênita com repercussão hemodinâmica. Está (ão) correta(s):
Mulher, 52 anos de idade, assintomática, em início de menopausa, apresentou em exames de rotina AST: 210 U/dl, ALT: 102 U/dl, gamaglutamiltransferase: 92 U/l. Não faz reposição hormonal. Nega transfusões sanguíneas e tem apenas um parceiro sexual. O exame físico é normal. Realizou exames adicionais que revelaram Hb: 13,2 g/dl, Ht: 37%, leucograma: 5.700 leucócitos/mm³ sem desvios, glicemia: 82 mg/dl. Anti-HCV positivo, AgHBs negativo, índice de saturação de transferrina: 40%, ferritina sérica: 850 mcg/dl. Anticorpos antimitocôndria, antimúsculo liso e anti-LKM negativos. Anticorpos anti-TPO positivos. Confirmando-se a principal suspeita diagnóstica, o objetivo específico do tratamento será:
Mulher, 52 anos de idade, assintomática, em início de menopausa, apresentou em exames de rotina AST: 210 U/dl, ALT: 02 U/dl, gamaglutamiltransferase: 92 U/l. Não faz reposição hormonal. Nega transfusões sanguíneas e tem apenas um parceiro sexual. O exame físico é normal. Realizou exames adicionais que revelaram Hb: 13,2 g/dl, Ht: 37%, leucograma: 5.700 leucócitos/mm³ sem desvios, glicemia: 82 mg/dl. Anti-HCV positivo, AgHBs negativo, índice de saturação de transferrina: 40%, ferritina sérica: 850 mcg/dl. Anticorpos antimitocôndria, antimúsculo liso e anti-LKM negativos. Anticorpos anti-TPO positivos. A paciente evoluiu com equimoses e petéquias com relevo em MMII e nádegas, hematúria, edema de MMII e ascite. TA: 150 X 100 mmHg. Os exames revelaram urina (sumário): hematúria com cilindros granulosos, hialinos e proteinúria; creatinina: 1,9 mg/dl, ureia: 72 mg/dl, K sérico: 5,7 mEq/l, albumina sérica: 1,4 g/dl, globulina: 4,6 g/dl, colesterol total: 350 mg/dl, tempo de protrombina: 69%, dosagem de C3: 35 mg/dl (VN 55 a 120 mg/dl), contagem de plaquetas: 103 mil/mm³. O tratamento preconizado para o momento é usar:
Mulher, 52 anos de idade, assintomática, em início de menopausa, apresentou em exames de rotina AST: 210 U/dl, ALT: 102 U/dl gamaglutamiltransferase: 92 U/l. Não faz reposição hormonal. Nega transfusões sanguíneas e tem apenas um parceiro sexual. O exame físico é normal. Realizou exames adicionais que revelaram Hb: 13,2 g/dl, Ht: 37%, leucograma: 5.700 leucócitos/mm³ sem desvios, glicemia: 82 mg/dl. AntiHCV positivo, AgHBs negativo, índice de saturação de transferrina: 40%, ferritina sérica: 850 mcg/dl. Anticorpos antimitocôndria, antimúsculo liso e anti-LKM negativos. Anticorpos anti-TPO positivos. A paciente passou a apresentar onda T apiculada no ECG. A medida mais imediata é:
Compartilhar