Questões na prática

Clínica Médica

Reumatologia

Mulher, 72 anos de idade, apresenta há três semanas, febre baixa, fadiga, anorexia, cefaleia temporal direita intensa e dificuldade para a mastigação. Ao exame, observou-se hipersensibilidade e dor à palpação na região temporal. Qual é a conduta?

A
Prescrever, imediatamente, corticosteroide e solicitar exames de VHS e biópsia da artéria temporal.
B
Solicitar tomografia de crânio, exame hematológico completo, VHS e aguardar os resultados para definir a conduta.
C
Prescrever anti-inflamatórios não esteroidais, aciclovir e reavaliar após uma semana.
D
Solicitar angiorressonância de crânio, internar e anticoagular a paciente.
ID: Nasce um recém-nascido com aproximadamente 3 Kg, em apneia. Conduta 1: colocado no berço de reanimação e aplicado os passos iniciais, mas não apresentou movimentos respiratórios e a FC era de 50 bpm. Conduta 2: iniciou a ventilação com balão e máscara e o sensor do oxímetro foi posicionado, mas não houve melhora após 30 segundos. A técnica de ventilação foi corrigida, mas a FC permaneceu em 50 bpm e a saturação em 40% ao associar-se oxigênio suplementar. O RN permaneceu em apneia. A conduta é:
São cardiopatias acianogênicas com hipervolemia e hipofluxo pulmonar, EXCETO:
Lactente de 7 meses vem à Unidade de Saúde para consulta de puericultura, e o médico observa que o bebê não rola nem senta sem apoio, além de apresentar palidez palmoplantar. Sua alimentação consta de mamadeiras de mingau de leite de vaca com amido de milho e açúcar e papa de frutas. O desmame completo ocorreu no primeiro mês de vida. A mãe não relata doenças prévias. O bebê pesa 8 kg e mede 64 cm. Que condição está causando esse quadro clínico?
Paciente de 25 anos, nulípara, chega ao consultório com amenorreia há 4 meses e diagnóstico de Síndrome dos Ovários Policísticos, com desejo de gestação o mais breve possível. Ao exame: acne grau I, oleosidade excessiva da pele, hirsutismo leve, IMC 31 kg/m². TSH, T4 livre, prolactina, DHEAS e testosterona são normais. Glicemia em jejum 105 mg/dl. Qual a opção terapêutica mais indicada para o caso?
Compartilhar