Questões na prática

Clínica Médica

Cardiologia

Mulher, 73 anos de idade, com hipercolesterolemia, apresentou síncope de duração de 5 minutos em domicílio. Filha nega o uso de medicações, exceto sinvastatina e colírio para glaucoma. Esteve no cardiologista há 3 meses, que não recomendou novas medidas. Foi trazida ao PA onde se apresenta confusa, com pulso radial de 36 bpm, com pausas à inspiração. TA: 120 x 60 mmHg, FR: 20 ipm. Mucosas coradas, sem sinais neurológicos de localização ou de irritação meníngea. Pulmões limpos. Ausculta cardíaca mostra bulhas arrítmicas à custa de pausas, que duram até 30 segundos, além de sopro sistólico suave em foco aórtico. A melhor conduta imediata é:

A
fazer atropina EV
B
fazer manitol EV
C
instalar marca-passo transitório
D
instalar noradrenalina EV
E
fazer adrenalina EV
Um paciente, com 52 anos de idade, com história de hipertensão arterial há cinco anos e cefaleia há seis horas, refere que seu pai, hipertenso, faleceu devido a um AVCI aos 60 anos. Sua irmã de 55 anos também apresenta hipertensão arterial. Vem fazendo uso de enalapril (20 mg 2 x/dia), restrição de sal e caminhadas diárias. Tem 1,78 m de altura e 80 Kg de peso. Ao exame físico, apresenta-se hígido e com PA = 152/100 mmHg (sentado). Seus exames bioquímicos e ECG são normais. A conduta mais apropriada é:
Em relação aos distúrbios ventilatórios, a Capacidade Vital Forçada (CVF) e o Volume Expiratório Forçado no Primeiro Segundo (VEF1) reduzidos são encontrados:
As fases do ciclo celular mais sensíveis à radioterapia são:
Considerando pacientes com pré-diabetes, é verdade que:
Compartilhar