Questões na prática

Clínica Médica

Cardiologia

Mulher, 73 anos de idade, com hipercolesterolemia, apresentou síncope de duração de 5 minutos em domicílio. Filha nega o uso de medicações, exceto sinvastatina e colírio para glaucoma. Esteve no cardiologista há 3 meses, que não recomendou novas medidas. Foi trazida ao PA onde se apresenta confusa, com pulso radial de 36 bpm, com pausas à inspiração. TA: 120 x 60 mmHg, FR: 20 ipm. Mucosas coradas, sem sinais neurológicos de localização ou de irritação meníngea. Pulmões limpos. Ausculta cardíaca mostra bulhas arrítmicas à custa de pausas, que duram até 30 segundos, além de sopro sistólico suave em foco aórtico. O ECG dessa paciente revela presença de onda P em D2, com intervalo PR de 0,13 segundos, períodos de pausa não precedidos de onda P, não múltiplos do intervalo RR, com duração de até 50 segundos e QRS com morfologia normal e eixo de 30 graus. Esses achados são compatíveis com:

A
bloqueio AV de segundo grau, mobitz tipo II
B
bloqueio AV de primeiro grau
C
bloqueio AV total
D
marca-passo migratório
E
bradicardia sinusal com parada sinusal
O triplo teste diagnóstico utilizado na busca de lesões da mama é composto por:
A implantação do novo esquema de tratamento para Tuberculose (4 em 1) se caracteriza pela introdução:
Uma gestante com 38 5/7 semanas de gestação é submetida a cesárea de urgência após descolamento de placenta. Presença de hemoâmnio. Recém-nascido com Apgar de 3, 5, 8, no primeiro, quinto e décimo minutos de vida. Peso de 3.100 g. Intubado em sala de parto. Evoluiu com insuficiência respiratória e necessidade de parâmetros elevados de ventilação mecânica. Após análise do raio X de tórax e do ecocardiograma, o médico prescreve óxido nítrico. A hipótese diagnóstica que justifica a conduta é:
Considere três mulheres que se apresentam com as seguintes lesões em órgãos genitais externos: I. Exulcerações dolorosas, algumas com aspecto bolhoso ou vesicular coalescente. A base é hiperemiada. Presença de linfadenomegalia inguinal dolorosa. II. Lesão única ulcerada de bordas salientes e endurecidas. A base é avermelhada, não-purulenta e indolor. Presença de linfadenomegalia inguinal dolorosa. III. Lesões múltiplas exulceradas, dolorosas, com contornos elevados e base com exsudato purulento de odor fétido. Os agentes etiológicos mais prováveis dos casos I, II e III são, respectivamente:
Compartilhar