Questões na prática

Clínica Médica

Cardiologia

Mulher, 73 anos de idade, com hipercolesterolemia, apresentou síncope de duração de 5 minutos em domicílio. Filha nega uso de medicações, exceto sinvastatina e colírio para glaucoma. Esteve no cardiologista há 3 meses, que não recomendou novas medidas. Foi trazida ao PA onde se apresenta confusa, com pulso radial de 36 bpm, com pausas à inspiração. TA: 120x60mmHg, FR: 20ipm. Mucosas coradas, sem sinais neurológicos de localização ou de irritação meníngea. Pulmões limpos. Ausculta cardíaca mostra bulhas arrítmicas à custa de pausas, que duram até 30 segundos, além de sopro sistólico suave em foco aórtico. A causa mais provável desse quadro é:

A
intoxicação medicamentosa
B
infarto agudo do miocárdio
C
hipertensão intracraniana
D
AVC hemorrágico
E
estenose aórtica
Homem, 82 anos com herpes zoster. A complicação neurológica mais frequente é:
Paciente, 4 meses de idade é levado à consulta com história de diarreia de 2 dias, com uma média de 5 evacuações/dia e vômitos associados, e febre de 38,9°C. Ao exame físico, sinais de desidratação de 2º grau. O agente etiológico mais provável, nesse caso é:
A NPT (nutrição parenteral total) NÃO é indicada em:
A aferição correta da tensão arterial, por técnica padronizada, vem sendo enfatizada como medida de qualidade de atenção médica. São recomendações que fazem parte da padronização do Ministério da Saúde, exceto:
Compartilhar