Questões na prática

Clínica Médica

Hematologia

Mulher branca, com 34 anos de idade, procura ambulatório do SUS com queixa de fraqueza e palidez há três meses, chegando a desmaiar por duas vezes, alterações do apetite e no sono. Ao exame físico, apresentava mucosas descoradas e edema de membros inferiores até os joelhos. Os exames laboratoriais revelaram anemia normocrômica mormocítica, série branca normal e plaquetas normais. A creatinina era 1,7mg %, ureia de 78 mg%, T4 livre e TSH normais, eletroforese de proteínas plasmáticas com albumina baixa e pico monoclonal na região da gamaglobulina. A proteinúria de 24 horas apresentou grade de cadeias leves de imunoglobulinas do tipo Kappa. Baseado nestas informações, responda ao próximo teste. A hipótese diagnóstica mais provável poderia ser:

A
nefrite intersticial crônica
B
síndrome nefrótica por lesões mínimas
C
doença de cadeia leve, com ou sem mielomas múltiplos
D
colagenose com acometimento renal
E
doença de cadeia leve por mieloma múltiplo
A complicação mais frequentemente encontrada no pós-operatório tardio das herniorrafias inguinais, realizadas por via anterior, costuma ser:
Leia o caso e responda. Mecânico aposentado de 65 anos, antigo morador da comunidade do morro dos Macacos, retorna à consulta, após seis meses, com o médico de família na USF. Foi trazido pela agente comunitária (ACS), que, preocupada com a situação, agendou o atendimento. O paciente é hipertenso e, há dois anos, sofreu um infarto agudo do miocárdio. Antes do atendimento a ACS relatou ao médico que, desde o falecimento da esposa (oito meses antes), o paciente tem morado sozinho, parou de vir às consultas, tem saído pouco de casa e quase não conversa com os vizinhos. Na visita familiar ela notou que ele estava mais magro, com aparência suja e descuidada, dormindo pouco e bebendo quase todo dia. O único medicamento que tomava era captopril duas vezes ao dia. O paciente trouxe exames feitos há um mês na UPA, quando apresentou dor no peito: glicose = 116 mg/dl; CKmb = 10 U/I; troponina não reagente; colesterol total = 200 mg/dl; triglicerídeos = 300 mg/dl, creatinina = 1,1 mg/dl, Hb = 13 g/dl, Hto = 39%. O ECG mostrava área inativa em parede inferior e sobrecarga atrial esquerda. Na consulta o médico identificou uma pessoa de aparência triste e cansada. No exame físico: PA = 160 x 100 mmHg, FC = 80 bpm, IMC = 23; Ausculta cardiorrespiratória sem alterações. As ações que devem estar contidas no plano terapêutico a ser desenvolvido pela equipe do PSF com o paciente neste encontro, são as descritas abaixo: 1. Encaminhar para ambulatório de psiquiatria para iniciar medicação psicotrópica; 2. Fazer contato com vizinhos e familiares para alertar da necessidade de apoio e observação; 3. Procurar com o Serviço Social um asilo para abrigar seu João temporariamente; 4. Contactar o apoio da saúde mental (NASF) para avaliar medicação psicotrópica; 5. Fazer visitas domiciliares semanais com o ACS e a enfermeira; 6. Encaminhar o paciente para o grupo de atividade física para cardiopatas. Dentre elas, pode-se dizer que estão corretas as afirmativas:
Uma mulher de 40 anos chega à emergência do HUWC depois de uma queda enquanto saía do ônibus sentindo forte dor no braço direito. O exame físico sugere fratura do úmero, confirmada após exame radiológico. Ela consegue estender o antebraço no cotovelo, mas seu movimento de supinação parece enfraquecido e seu aperto de mão é muito fraco comparado ao da mão esquerda. Percebe-se que ela está incapaz de estender o punho, permanecendo a mão caída.Sabendo que a extensão no cotovelo parece normal, mas que a supinação do antebraço está enfraquecida, qual a opção que indica o local do nervo lesionado?
Uma criança, após queda no parquinho do clube, fraturou o colo da fíbula, qual dos nervos, dentre as opções abaixo, corre o risco de ser cortado?
Compartilhar