Questões na prática

Clínica Médica

Endocrinologia

Cardiologia

Nefrologia

Mulher branca, de 27 anos de idade, relata ser portadora de hipertensão arterial de difícil controle há mais ou menos 4 anos. A pedido médico, realizou os seguintes exames: Hb = 12,8 g/dl; creatinina = 1,2 mg/dl; K+ = 3,1 mEq/L; EAS normal; ECG = ritmo sinusal com HVE; ultrassom de aparelho urinário revelando RD de morfologia e ecogenicidade normais, com 9,2 cm de diâmetro longitudinal e RE também de morfologia e ecogenicidade normais, com 12,1 cm de diâmetro longitudinal. Frente ao caso apresentado, podemos concluir que:

A
trata-se de portadora de hipertensão arterial essencial.
B
não há dados na história clínica ou nos exames complementares que possam sugerir hiperaldosteronismo.
C
betabloqueadores estão formalmente contraindicados nesta paciente.
D
uma angiorressonância ou uma arteriografia renal deveria ser o passo seguinte na elucidação diagnóstica desta paciente.
Paciente, 18 anos, sexo masculino, procura atendimento médico pois há 48 horas iniciou com quadro de dor discreta em região epigástrica acompanhado de enjoo. Há 24 horas refere dor localizada em fossa ilíaca direita seguido de um episódio de vômito e um pico febril de 38,5 graus. No exame físico, apresentava dor à palpação da fossa ilíaca direita com descompressão brusca dolorosa. Apresentava ainda sinal de Rovsing positivo. Nos exames laboratoriais foi evidenciado leucocitose de 18.000/ml e leucocitúria discreta. Sobre o caso descrito, qual a alternativa correta?
Lactente de 5 meses é admitido no Pronto Atendimento com quadro de dor abdominal em cólica há 12 horas. Associado, apresentou 2 episódios de vômitos de conteúdo alimentar, fezes diarreicas e um episódio de evacuação com aspecto de "geléia de morango" (muco e sangue). No exame físico apresentava adbome levemente distendido, depressível à palpação com FID "vazia" e massa palpável em região epigástrica. Qual a principal hipótese diagnóstica e exame de escolha para confirmação?
Hérnia que tem como conteúdo o Divertículo de Meckel é denominada:
Homem, 63 anos, com diagnóstico de obstrução da artéria femoral superficial, queixa-se, há um ano, de claudicação intermitente da panturrilha para distância superior a 300 metros. Esse problema não impõe limite à sua atividade profissional, nem às suas formas usuais de lazer. Qual é a conduta correta para o caso?
Compartilhar