Questões na prática

Clínica Médica

Cardiologia

Mulher com 51 anos de idade é internada devido a falta de ar, tosse e emagrecimento não quantificado, negando febre, dor torácica ou edemas. Há 7 anos mastectomia por CA, fazendo quimio e radioterapia. Diabética e hipertensa há 12 anos usando IECA. Hipotireodismo há 1 ano, em uso irregular de 25 mcg de Puran T4. Coração em RR de 3 tempos (B4). MV e FTV abolidos em 2/3 inferiores do hemitórax direito. PA: 110 x 70 mmHg deitada e após 3 minutos de pé; FR: 24 irpm; FC 66 bpm. Ecocardiograma com derrame pericárdico importante e leve disfunção sistólica de VE, sem outras anormalidades de monta. São hipóteses diagnósticas prováveis, EXCETO.

A
Tamponamento cardíaco.
B
Adenocarcinoma metastático.
C
Tuberculose.
D
Hipotireoidismo.
E
Hipoalbuminemia.
Está AUMENTADO na anemia por deficiência de ferro:
Homem, 28 anos, sofreu trauma abdominal em acidente automobilístico. Foi levado à cirurgia onde constatou-se lesão extensa do lobo direito do fígado, lesão do baço e hematoma retroperitonial. Foram suturadas as lesões e não se interviu no hematoma retroperitonial. Foram necessárias várias transfusões sanguíneas e de solução salina para estabilização hemodinâmica no transoperatório. A parede abdominal foi suturada por planos, com certa dificuldade porque havia resistência à referida sutura. O paciente recuperou-se bem da cirurgia, porém, no pós-operatório imediato, apresentou distensão abdominal, oligúria e dificuldade respiratória. Foi colocado um cateter na bexiga e a pressão intravesical foi de 30 mmHg. A pressão arterial era de 90 mmHg. A conduta é:
Quanto às variações hormonais no ciclo menstrual normal é CORRETO:
Qual a complicação mais grave, dentre as opções abaixo, de uma correção excessivamente rápida de uma hiponatremia?
Compartilhar