Questões na prática

Clínica Médica

Cardiologia

Mulher com 51 anos de idade é internada devido a falta de ar, tosse e emagrecimento não quantificado, negando febre, dor torácica ou edemas. Há 7 anos mastectomia por CA, fazendo quimio e radioterapia. Diabética e hipertensa há 12 anos usando IECA. Hipotireodismo há 1 ano, em uso irregular de 25 mcg de Puran T4. Coração em RR de 3 tempos (B4). MV e FTV abolidos em 2/3 inferiores do hemitórax direito. PA: 110 x 70 mmHg deitada e após 3 minutos de pé; FR: 24 irpm; FC 66 bpm. Ecocardiograma com derrame pericárdico importante e leve disfunção sistólica de VE, sem outras anormalidades de monta. São hipóteses diagnósticas prováveis, EXCETO.

A
Tamponamento cardíaco.
B
Adenocarcinoma metastático.
C
Tuberculose.
D
Hipotireoidismo.
E
Hipoalbuminemia.
Assinale a afirmativa incorreta com relação à transmissão vertical de AIDS:
A crise convulsiva febril é uma condição benigna, mas que causa angústia na família. A medicação anticonvulsivante profilática via de regra não é utilizada, a não ser em casos de dificuldade da família em acesso aos serviços de saúde. Nestes casos estaria indicada a medicação contínua profilática. A medicação de escolha nesta situação é:
O divertículo de Meckel, malformação congênita do intestino delgado:
São causas de hiperbilirrubinemia com aumento de bilirrubina direta:
Compartilhar