Questões na prática

Clínica Médica

Endocrinologia

Cardiologia

Mulher com 51 anos de idade é internada devido a falta de ar, tosse e emagrecimento não quantificado, negando febre, dor torácica ou edemas. Há 7 anos mastectomia por Ca, fazendo quimio e radioterapia. Diabética e hipertensa há 12 anos usando IECA. Hipotireoidismo há 1 ano, em uso irregular de 25 mcg de Puran t4. Coração em RR de 3 tempos ( B4). V e FTV abolidos em 2/3 inferiores do hemitórax direito.PA: 110 x 70 mmHg deitada e após 3 minutos de pé; FR: 24 irpm; FC 66 bpm. Ecocardiograma com derrame pericárdico importante e leve disfunção sistólica de VE, sem outras anormalidades de monta. São hipóteses diagnósticas prováveis, EXCETO:

A
Tamponamento cardíaco.
B
Adenocarcinoma metastático.
C
Tuberculose.
D
Hipotireoidismo.
E
Hipoalbuminemia.
Homem, 50 anos, sem comorbidades, com história de febre há dois dias, calafrios, dor torácica, ventilatório dependente à direita, tontura, dispneia e fraqueza intensa. Sinais vitais: T = 39 ºC; FC = 132 bpm; FR = 30 inc/min; PA = 70/30 mmHg; Saturação de oxigênio: 78%, por oximetria de pulso, sem suplementação de oxigênio. Gasometria arterial em ar ambiente: pH = 7,20; pCO2 = 29, pO2 = 64, HCO3 = 15 RX tórax mostrou opacificação em região de lobo inferior direito. Assinale a alternativa correta para a conduta sequencial a ser adotada para o caso.
Paciente masculino, 62 anos, tabagista e tossidor crônico, apresenta há três dias aumento da secreção pulmonar, que se apresenta espessa e amarelada, febre alta, chiado e dispneia. Ao exame, apresenta-se em mau estado geral, taquipneico, T = 38 ºC, cianose de extremidades ++/4; Extremidades quentes, FC = 114 bat/min; PA = 9 x 6 mmHg. Aparelho Respiratório: Estertores creptantes em bases, roncos e sibilos. Aparelho Cardiovascular: BRNF sem sopros. MMII: Sem edemas. Gasometria arterial em ar ambiente: pH = 7,22; pCO2 = 38 mmHg; pO2 = 68 mmHg; Sat O2 = 82%; HCO3 = 10 mEq/L e BE = –10 mEq/L Em relação à gasometria, pode-se afirmar:
Assinale a alternativa correta, em relação à esclerose múltipla.
Qual a conduta que deve ser realizada quando lactente de 11 meses, vacinado na maternidade com o BCG, não apresenta cicatriz vacinal?
Compartilhar