Questões na prática

Clínica Médica

Nefrologia

Mulher com hérnia de disco em L4-L5 há 8 meses apresentou piora da lombalgia. O médico prescreveu-lhe anti-inflamatório não hormonal. Após 72 horas, a paciente apresentou-se em anasarca, temperatura de 37,9ºC, lesões urticariformes em membros e tronco, e urina escura e espumosa. Negou diabetes, hipertensão ou outras morbidades. Nos exames complementares, observou-se proteinúria de 4 g em 24h, 80 hemácias e 28 leucócitos por campo na análise de urina e creatinina plasmática de 2 mg%. À biópsia renal, não havia alterações glomerulares pela microscopia óptica. O diagnóstico provável é:

A
glomerulonefrite membranoproliferativa
B
glomeruloesclerose focal e segmentar
C
glomerulonefrite rapidamente progressiva
D
nefrite intersticial aguda
E
trombose da veia renal
Em relação às hérnias da região inguinofemoral, pode-se afirmar que:
Criança do sexo masculino com 28 dias de vida é internada com febre, irritabilidade e eritema generalizado há aproximadamente 24 horas. A mãe informa que o eritema teve início ao redor dos lábios e narinas. Após 24 horas de internação, a pele começa a se desprender, com formação de bolhas flácidas, e grandes áreas erosadas começam a ser observadas, principalmente nas dobras axilares, cervicais e inguinais. O diagnóstico provável é:
Jovem com história familiar de nefrolitíase, branco, solteiro, tem cálculo de ácido úrico documentado após episódio de cólica nefrética. Na investigação do perfil metabólico, as alterações mais prováveis de se documentar são:
Na criança com coqueluche, observa-se frequentemente no hemograma:
Compartilhar