Questões na prática

Pediatria

Pediatria Geral

Mulher de 20 anos vai a uma Unidade Básica de Saúde em consulta de puericultura para o filho de 2 meses. Refere que ele tem chorado diariamente devido a cólicas. Utilizou antiespasmódico pelo menos quatro vezes por semana, nas duas últimas semanas. A criança está em aleitamento materno exclusivo. O exame físico é normal. Após anamnese, o médico resolve suspender o leite de vaca da dieta materna. Esta conduta deve ser considerada:

A
incorreta, pois a cólica do lactente associada à ingestão de leite de vaca pelas mães causa apenas manifestações dermatológicas.
B
correta, uma vez que o leite de vaca pode fermentar e aumentar a produção de gases na mãe e na criança.
C
incorreta, pois o leite materno não sofre influência do tipo de alimento que a mãe ingere.
D
correta, pois o leite de vaca pode ser responsável por esta manifestação.
E
incorreta, pois não existem evidências de que o leite de vaca seja causa de cólica na criança.
Paciente, com 28 anos de idade, IVG, Teve 3 abortamentos no primeiro trimestre e 1 parto prematuro com óbito neonatal precoce associado a pré-eclâmpsia. Devemos orientar, a princípio:
Mulher, com 26 anos de idade, universitária, encaminhada pelo ginecologista por suspeita de diabetes, a partir do tratamento por infecção no trato urinário. Tem história familiar de avós paternos com diabetes. Exames: Em 10/09/2007: urina I com densidade 1010; pH 8,0; proteína +; glicose ++; corpos cetônicos negativos; leucócitos 300.000 por campo; hemácias 70.000 por campo; bactérias abundantes. Glicemia capilar: 96 mg/dl. Em 30/09/2007: glicemia de jejum 82 mg/dl; glico-hemoglobina: 5,9%, urina I com densidade 1020; pH 6,0; glicose ++, leucócitos 10 por campo, bactérias raras e cristais ausentes. Em 25/10/2007: teste oral de tolerância à glicose 85-131-80 mg/dl; urina I com densidade 1030; pH 6,0; glicose ++; leucócitos 20 por campo; bactérias raras; cristais ausentes. Com estes dados é possível afirmar que:
A principal causa de hemorragia subaracnoidea espontânea é:
O FAST (Focused Assessment for Sonography in Trauma) é um exame diagnóstico rápido para avaliar pacientes com possíveis lesões tóraco-Abdominais. Cirurgiões realizam o FAST como parte de uma avaliação secundária do ATLS (Advanced Trauma Life Support) Assim, quando há um hemoperitônio a imagem ultrassonográfica encontrada é:
Compartilhar