Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Mulher de 22 anos, primigesta, grávida de 31 semanas pela DUM, sem acompanhamento pré-natal, chega ao hospital com queixa de cefaleia, dor abdominal e turvação visual. Nega antecedente de hipertensão arterial. Apresenta PA = 160x110 mmHg, altura uterina de 28cm, BCF = 155bpm, sem contrações uterinas, edema ++/++++ de membros inferiores. Qual deve ser a conduta?

A
Medicar com sulfato de magnésio e hidralazina.
B
Administrar alfa-metildopa em dose crescente até normalização dos níveis pressóricos.
C
Antecipação do parto e em seguida administrar anti-hipertensivos potentes.
D
Repouso em decúbito lateral esquerdo, medicar com hidralazina e monitorização fetal.
E
Administrar alfa-metildopa, manter repouso no leito e restrição de sal.
Não se relaciona à artrite idiopática juvenil:
Paciente de 15 anos de idade, sexo masculino, durante uma evacuação na escola, notou sangramento retal. A colonoscopia revelou incontáveis pólipos no cólon e no reto e o laudo histopatológico da biopsia de um destes pólipos confirmou pólipo adenomatoso. O pai dele morrera aos 54 anos devido a um sangramento retal. A conduta mais apropriada, neste caso, é:
Lactente, Clara, 4 meses, é levada pela sua mãe à consulta pediátrica de rotina. Durante a consulta, o pediatra questiona sobre como está a sua alimentação e o seu desenvolvimento. Considerando-se a sua faixa etária, as respostas a essas perguntas, estando esses critérios adequados, deveriam ser, respectivamente:
A contração da vesícula biliar após ingesta de gordura determinando dor em hipocôndrio direito na presença de obstrução ao fluxo biliar deve-se principalmente à liberação de:
Compartilhar