Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Ginecologia

Mulher de 25 anos, com abortamento de repetição, é portadora de malformação Mulleriana do tipo útero bicorno. Quanto à origem etiopatogênica, o defeito é:

A
Endócrino.
B
Imunológico.
C
Anatômico.
D
Infeccioso.
E
Genético.
Paciente do sexo feminino, 32 anos de idade, previamente hígida, não tabagista, queixa-se de tosse seca irritativa há oito semanas e dispneia a grandes esforços. Internada por ter apresentado um episódio leve e único de hemoptise. A radiografia de tórax mostrou pulmão branco unilateral com a traqueia desviada para o mesmo lado. Qual a hipótese diagnostica inicial mais provável?
LHSV, 31 anos, masculino, pardo. Queixava-se a um mês de edema progressivo nos membros inferiores, associado à dor e limitação funcional. Vem fazendo uso de anti-inflamatório e diurético, porém evoluindo com intensificação do quadro álgico e comprometimento também de membros superiores, chegando a ter que retirar a aliança. Procurou Serviço de Urgência, sendo examinado: paciente lúcido, orientado no tempo e no espaço, normocorado e hidratado Tax: 37ºC; PA: 135x85 mmHg, Pulso radial: 92 bpm; Ausculta cardíaca e pulmonar sem alterações; exame do Abdome sem alterações. Infiltração cutânea na face e pavilhões auriculares (E>D); madarose. Edema (2+/4) com discreto eritema nos antebraços; edema/eritema nos dedos das mãos, com dor à palpação e mobilização ativa e passiva, nervos cubitais espessados (D>E), dolorosos à palpação. Edema depressível nas pernas e pés; nódulos e pápulas (de 3 a 1 cm), recobertos por pele normal, nas pernas. Hipoestesia nos antebraços e mãos e anestesia nas pernas. A etiologia do quadro neurológico deve ser:
Sobre os abscessos pulmonares, é correto afirmar:
Na Artrite Reumatoide, drogas modificadoras do curso da doença devem ser indicadas logo no início do tratamento, não havendo superioridade significativa de nenhuma destas. Entretanto, a toxicidade destas drogas deve ser monitorada da seguinte forma:
Compartilhar