Questões na prática

Clínica Médica

Hematologia

Mulher de 25 anos refere tosse seca, dispneia progressiva e sudorese noturna há 2 meses. Ao exame clínico, palpa-se um gânglio cervical anterior esquerdo de +/- 3 cm. RX de tórax mostra alargamento mediastinal superior e tomografia de tórax revela se tratar de linfonodomegalias. A biópsia do gânglio cervical descreve a presença de células de Reed-Sternberg. O estadiamento clínico exclui outros sítios de acometimento da doença. O diagnóstico, o provável subtipo histológico e o estadiamento pela classificação de Ann Arbor são:

A
Linfoma de Hodgkin, esclerose nodular, estádio IIb.
B
Linfoma de Hodgkin, celularidade mista, estádio Ia.
C
Linfoma não Hodgkin, difuso de grandes células, estádio Ib.
D
Linfoma não Hodgkin, linfoblástico, estádio IIa.
No próximo item, é apresentada uma situação clínica hipotética envolvendo a interface da pediatria com a cirurgia pediátrica, seguida de uma assertiva a ser julgada. Uma criança do sexo masculino, com 6 meses de vida, foi admitida em um hospital com infecção urinária de repetição. Ao exame físico, observou-se um abdome em forma de ameixa e massas em topografia de rins. Uma uretrocistografia miccional mostrou volumosa hidronefrose, com dilatação pielocalicial e megaureter bilateral. Nessa situação, o diagnóstico clínico é de síndrome de Prune Belly e o diagnóstico radiológico é de refluxo vesicoureteral de grau IV.
Mulher de 38 anos queixa-se de desânimo e fraqueza. Exames séricos hormonais: tiroxina livre (T4 livre): 0,4 ng/dl (valores normais: 0,8 a 1,9 ng/dl) e hormônio tireoestimulante (TSH): 0,5 mUI/ml (valores normais: 0,4 a 4,0 mUI/ml). O diagnóstico mais provável e a conduta inicial são, respectivamente:
Primigesta, na 32ª semana de gestação apresenta pressão arterial de 140 / 90 mmHg associada à cefaleia persistente, alteração da visão e dor no hipocôndrio direito. Exames laboratoriais revelaram: plaquetas = 93.000/mm3, bilirrubina sérica total = 1,3 mg%, desidrogenase lática = 1870UI/L, proteinúria = 440 mg/24 horas. O diagnóstico é
Em relação à diarreia funcional que ocorre em crianças de 9 meses a 3 anos de idade, é correto afirmar que:
Compartilhar