Questões na prática

Clínica Médica

Reumatologia

Mulher de 35 anos consultou por quadro de artralgias de intensidade crescente nas mãos, nos cotovelos e nos tornozelos, há 5 meses, embora viesse fazendo uso de anti-inflamatório não hormonal (AINH). Referiu limitação funcional por dor, ao despertar, durante mais de 1 hora. Ao exame, encontrava-se em bom estado geral, corada, afebril, sem lesões de pele, com sinovite nas articulações interfalangianas proximais e metacarpofalangianas, bilateralmente, nos cotovelos e nos tornozelos. O restante do exame físico foi normal. De acordo com a principal hipótese diagnóstica, qual a conduta mais adequada?

A
Associar prednisona em baixas doses até haver alterações radiológicas características.
B
Iniciar a administração de uma droga modificadora da doença, de preferência metotrexato.
C
Iniciar a administração de azatioprina.
D
Manter o AINH e indicar infiltrações nas articulações mais dolorosas.
E
Manter o AINH e encaminhar a paciente para a fisioterapia.
Recém-nascido do sexo feminino com idade gestacional de 38 semanas, nasceu de parto cesariano devido a polidrâmnio, Apgar 7 e 10, não foi possível passagem de sonda gástrica durante o atendimento na sala de parto. Iniciou quadro de taquipneia e saída oral de secreção salivar "espumosa". Foi submetida a radiografia simples de abdome, que evidenciou bolsão esofágico dilatado e presença de ar no abdome. O diagnóstico etiológico mais provável é:
O megacólon congênito em crianças, também chamado de doença de Hirschsprung, pode ser diagnosticado através de vários exames complementares. Assinale aquele que NÃO faz parte dos exames desejados para o diagnóstico dessa doença.
Menina de 4 anos foi trazida à emergência com história de hipertonia, trismo e opistótono de início súbito. Na admissão, encontrava-se acordada, consciente e chorosa. Qual o agente tóxico mais provável?
Paciente com 36 anos com nódulo em testículo direito há 2 meses e sem filhos. Qual sua conduta?
Compartilhar