Questões na prática

Clínica Médica

Endocrinologia

Mulher de 45 anos, peso 80 kg, altura 1,60m, durante realização de exames de rotina apresentou glicemia de jejum = 205 mg/dL. Procurou um clínico geral que recomendou uma educação alimentar compatível com presença de diabetes mellitus e realização de caminhadas de 40 minutos 3x/semana. Após 60 dias a paciente perdeu 6 kg, mas ainda apresentava glicose de jejum alterada (novo exame = 180 mg/dL). Baseado nestes dados e segundo as diretrizes para tratamento de diabetes mellitus, qual a opção terapêutica mais adequada para esta paciente?

A
Secretagogo de insulina.
B
Sensibilizador de insulina.
C
Insulina.
D
Insulina + secretagogos de insulina.
E
Cirurgia bariátrica.
São exames potencialmente úteis na diferenciação entre insuficiência renal aguda e crônica, EXCETO:
No ambulatório de ORL, um paciente apresenta febre elevada de 39°C, dor de garganta e odinofagia. A oroscopia mostra intensa hiperemia e congestão da mucosa faríngea, de coloração vermelho vinhosa, e a presença de pseudomembranas que comprometem por contiguidade os pilares anteriores. O diagnóstico mais provável é de Angina:
Marcela tem 3 dias de vida, nasceu de parto normal, a termo. Sua genitora adquiriu varicela 5 dias antes do parto. Qual a conduta a ser tomada em relação à Marcela?
Um paciente de 42 anos, recentemente internado num leito de UTI, tem diagnóstico sindrômico de choque. Há poucos minutos foi colocado nesse paciente um cateter de Swan-Ganz, que permite medidas invasivas para acessar o tipo de choque corretamente. As medidas observadas permitem perceber as seguintes anormalidades: pressão capilar pulmonar ocluída reduzida, débito cardíaco reduzido e resistência vascular sistêmica aumentada. Com base nesses achados, esse paciente apresenta que tipo de choque?
Compartilhar