Questões na prática

Clínica Médica

Ginecologia e Obstetrícia

Infectologia

Mulher de 55 anos, diabética há 20 anos, consultou nefrologista com queixas de disúria, polaciúria e noctúria. Referiu que desde a menopausa, aos 48 anos, vem apresentando 3 a 4 episódios semelhantes a cada ano. Os germes isolados nessas ocasiões foram Escherichia coli, Proteus SP e Enterobacter sp. Relatou também episódios intermitentes, nos últimos meses, de náuseas, vômitos, dificuldade de esvaziar a bexiga e diarreia (principalmente à noite). Este caso pode ser classificado, segundo o tipo de infecção urinária, como:

A
cistite não complicada, sintomática e recorrente, com reinfecções
B
cistite complicada, sintomática e recorrente, com reinfecções
C
cistite complicada, sintomática e recorrente com recidivas
D
pielonefrite não complicada, sintomática e recorrente com reinfecções
E
pielonefrite complicada, sintomática e esporádica, com recidivas
Uma criança do sexo masculino é trazida ao ambulatório para consulta com cinco dias de vida após parto normal, a termo, com peso de nascimento de 3300 g e apgar de 9 e 9, tendo recebido alta da maternidade com 48 horas de vida em aleitamento materno exclusivo. Ao exame, nota-se que o recém-nascido apresenta leve icterícia em face e peso de 3200 g. Além da vacinação e coleta do teste do pezinho, as orientações para a mãe do menino são reforçar e orientar a manutenção do aleitamento materno,
Criança de dois anos de idade, com quadro de distensão abdominal, diarreia há 90 dias, fezes volumosas, sem sangue ou muco, mas com conteúdo gorduroso, e baixo ganho ponderal, situando-se abaixo do percentil 0,1 na curva de referência OMS, apresentou três episódios de pneumonia com comprovação radiológica, aos três, dez e dezoito meses, e tem quadros de sibilância frequentes. Fez uso de leite materno exclusivo até os quatro meses de vida, com introdução de leite de vaca posterior e de glúten aos 10 meses. O irmão apresenta asma brônquica e urticária e os pais têm rinite alérgica. A principal hipótese a ser investigada é:
O diagnóstico de asma no lactante é dificil de ser realizado. Para tanto, existe um índice clínico com critérios maiores (um dos pais com asma, diagnóstico de dermatite atópica) e critérios menores (diagnóstico médico de rinite alérgica, sibilância não associada a resfriado, e eosinofilia maior ou igual a 4%). Utilizando-se esses critérios, considera-se um lactente com provável diagnóstico de asma quando apresenta:
Um adolescente de 16 anos vai ao médico por apresentar dor no ouvido direito de início há um dia, antecedida por febre (temp. 38,7°C), odinofagia e rinorreia hialina, há três dias. Ao exame, apresentava dor à manipulação do canal auditivo e abaulamento da membrana timpânica do ouvido direito. Em relação a este caso, é correto afirmar que:
Compartilhar