Questões na prática

Clínica Médica

Reumatologia

Mulher de 56 anos, queixa-se de dor e inchaço articular há 4 anos, acometendo joelhos, interfalangeanas proximais e metacarpofalangeanas bilateralmente. A dor inicia-se pela manhã, dificultando as atividades diárias, e tem duração de 2 horas. Há 2 meses apresenta falta de ar, indisposição e perda de peso de 5 kg. Exame físico: regular estado geral, afebril, pálida; espessamento e sinais inflamatórios nas articulações metacarpofalangeanas. Exames laboratoriais: hemoglobina 10,0 g/dl, hematócrito 32%, Fator Antinúcleo (FAN) 1:80 e Proteína C Reativa (PCR) 25 mg/L. O diagnóstico mais provável é:

A
Lúpus eritematoso sistêmico.
B
Doença de Still.
C
Artrite reativa.
D
Artrite reumatoide.
E
Osteoartrite.
Em relação ao desenvolvimento puberal, assinale a alternativa incorreta:
Uma criança de quatro meses apresenta a seguinte avaliação em relação à pesquisa dos marcos do desenvolvimento para a sua faixa etária (dos 4 aos 6 meses). Marcos presentes: busca ativa de objetos, já leva objetos à boca e localiza o som. Marco ausente: Não muda de posição ativamente (rola). Os marcos de desenvolvimento das faixas etárias anteriores estão todos presentes. De acordo com essa avaliação, qual a impressão diagnóstica CORRETA e a respectiva conduta recomendada na Caderneta de Saúde da Criança?
Sobre um paciente com Síndrome Demencial, podemos afirmar: I - A Doença de Alzheimer apresenta-se com perda da memória anterógrada insidiosa e perda do senso geográfico, podendo evoluir para apraxia e agnosia. II - A demência vascular pode evoluir com alteração cognitiva em período curto de 3 meses, associada a alterações de humor e, muitas vezes, à história pregressa de AVC. III - Presença de manifestações extrapiramidais, alucinações e distúrbios do sono são manifestações clínicas tardias da Doença de Alzheimer.
No que se refere à avaliação diagnóstica de crianças com Refluxo Gastresofágico ou Doença de Refluxo Gastresofágico considere as recomendações abaixo. I - Na maioria dos casos, a história e o exame físico são suficientes para o diagnóstico e o tratamento do Refluxo Gastresofágico. II - O raio X contrastado de esôfago e duodeno tem alta sensibilidade e especificidade para o diagnóstico de refluxo Gastresofágico. III - A monitoração esofágica do pH é um método válido e eficaz para o diagnóstico de refluxo ácido. Quais estão corretas?
Compartilhar