Questões na prática

Clínica Médica

Cardiologia

Mulher de 58 anos, diabética e hipertensa há 15 anos, apresenta dispneia e sudorese há 1 hora. Exame físico: PA = 150 x 100 mmHg, FC 110 bpm, FR 30 mpm e saturação periférica de oxigênio 89%. Ausculta torácica: bulhas rítmicas e normofonéticas, sem sopros; crepitações finas nos 2/3 inferiores do tórax. Eletrocardiograma: supradesnivelamento do segmento ST nas derivações V1 a V4. Foram realizados oxigenioterapia e administração de ácido acetilsalicílico. Assinale a alternativa que contém a melhor conduta Inicial:

A
clopidogrel, enoxaparina, betabloqueador e sinvastatina; não usar trombolítico, porque não há dor torácica.
B
clopidogrel, enoxaparina, inibidor da enzima conversora de angiotensina II (iECA), nitrato, diurético, trombólise com tenecteplase.
C
inibidor de GP IIB-IIIA, enoxaparina, iECA, angioplastia primária.
D
clopidogrel, heparina não fracionada, inibidor de GP II-B IIIA, betabloqueador, morfina, iECA e trombólise com tenecteplase.
E
enoxaparina, betabloqueador, angioplastia primária, iECA, diurético.
Um pediatra de plantão em um hospital geral recebe um chamado do centro cirúrgico para recepcionar uma criança que está por nascer. Ao chegar à sala de parto, questiona o obstetra e a mãe por mais informações e evidência que a gestação é a termo, de aproximadamente 39 semanas que o feto é único, que a mãe não tem morbidades e que o trabalho de parto iniciou-se há 6 horas. A mãe relata, entretanto, que na última semana ela sentiu o bebê mexer menos. Relata, ainda, que nas últimas 8 horas ela não sentiu mais movimentação fetal. O trabalho de parto progride e, no momento do nascimento, notam-se duas circulares de cordão justas. O obstetra desfaz as circulares, clampeia e corta o cordão e lhe passa o recém-nascido. O líquido amniótico é claro e com grumos. O pediatra vê um bebê pálido e cianótico, sem chorar e hipotônico; leva-o até o berço de reanimação e checa, através de palpação da base do cordão umbilical, que a frequência cardíaca está em 56 bpm. Assinale a alternativa que apresenta a sequência inicial de manobras para reanimar a criança.
A.T.N., sexo masculino, 49 anos, bancário, apresenta tumoração arroxeada, depressível, medindo 3 mm de diâmetro, na face flexora do antebraço esquerdo. Em episódios de variação de temperatura ambiente, a lesão apresenta-se dolorosa, além de mostrar halo claro ao seu redor. Dos diagnósticos listados a seguir, o mais provável é:
As convulsões febris constituem uma das manifestações neuropediátricas mais frequentes. Trata-se de condição benigna e sobre ela podemos afirmar, exceto:
Qual classe de remédios está associada à fratura óssea em idosos?
Compartilhar