Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Ginecologia

Mulher de 58 anos, menopausa cirúrgica aos 48 anos por endometriose, fez uso de Terapia de Reposição Hormonal (TRH) por dois anos logo após a cirurgia. Atualmente, sem sintomas climatéricos, apresenta densitometria óssea de rotina com T-score de -2,68 desvios-padrão na coluna lombar. Faz caminhadas três vezes por semana, toma uma xícara de leite ao dia e come queijo regularmente. O diagnóstico e conduta são:

A
osteoporose; deve-se retornar com a TRH.
B
osteopenia; intensificar o exercício físico e a dieta rica em cálcio.
C
osteopenia grave; introduzir a suplementação de 1 g de cálcio ao dia.
D
osteoporose; bifosfonatos associado à suplementação de 1 g de cálcio ao dia.
E
massa óssea normal para idade e tempo de menopausa; manutenção do exercício físico e dieta.
A protusão do divertículo de Meckel por um defeito na parede abdominal denomina-se hérnia de:
Paciente, 4 anos de idade, em tratamento para HIV, iniciou um quadro de tosse persistente há um mês, febre diária e inapetência.Tem histórico de a genitora ser também portadora do HIV em tratamento para BK. O RX de tórax mostra imagem de condensação em PD. Fez uso de amoxacilina com clavulonato potássico sem melhora clínica e radiologia. O PPD foi não reator. BAAR negativa em uma amostra. A melhor conduta, nesse caso, é:
Qual dos fatores abaixo é determinante para definir crise convulsiva febril de alto risco e indica investigação detalhada?
Escolar de 7 anos é levado ao Posto de Saúde por sua tia porque ela detectou que o menino tinha dificuldade de alfabetização. A avaliação clínica e laboratorial básica inicial não mostrou anormalidades. O neuropediatra não detectou qualquer sinal de doença neurológica. O EEG foi normal. Qual das alternativas abaixo apresenta o próximo passo mais adequado?
Compartilhar