Questões na prática

Cirurgia

Psiquiatria

Mulher de 60 anos, diabética e com história de convulsões, consultou por desejar orientações para parar de fumar, encontrando-se motivada para realizar o tratamento. Negava sintomas depressivos. Relatou fumar 20 cigarros/dia desde os 20 anos. No teste de Fargerström, sua pontuação foi 8. Diante deste quadro, qual a conduta mais adequada?

A
Indicar terapia cognitivo-comportamental.
B
Prescrever um ansiolítico.
C
Associar terapia cognitivo-comportamental e adesivo de nicotina.
D
Associar terapia cognitivo-comportamental e bupropiona.
E
Associar bupropiona e adesivo de nicotina.
Júlio, de 26 anos, queixa-se de dor de cabeça e pressão na face há 4 dias, secreção nasal, febre não aferida e mal-estar geral. Acha que pode ser sinusite. Ao exame físico, a temperatura axilar é de 37,2° C, sente dor à palpação dos seios da face e percebe-se gotejamento nasal posterior. Assinale a alternativa que apresenta a melhor abordagem para o caso.
As cardiopatias congênitas eram patologias consideradas de prognóstico sombrio no início do século passado, com melhora expressiva deste devido aos avanços ocorridos nos últimos anos. Considerando os achados clínicos das diversas cardiopatias congênitas, podemos afirmar, EXCETO:
Criança de 2 anos de idade encontra-se internada em ventilação pulmonar mecânica e subitamente apresenta parada cardíaca. Considerando que há dois médicos para atendê-la, a conduta CORRETA neste atendimento consiste em:
Logo após a indução da anestesia geral para redução de fratura de fêmur, um paciente sob ventilação mecânica apresenta queda progressiva no valor da capnometria. Qual é a causa mais provável?
Compartilhar