Questões na prática

Clínica Médica

Cirurgia

Gastroenterologia

Cirurgia Geral

Mulher de 65 anos apresenta hemorragia digestiva baixa. Sua pressão arterial inicial é 80/60 mmHg, com uma frequência cardíaca de 120 bpm. Após ressuscitação com volume, a pressão passa a 120/80 mmHg. Uma sonda nasogástrica é posicionada e não evidencia sangue no estômago. O próximo passo para o manejo desse paciente é:

Menina de 3 anos foi encaminhada para a consulta de pediatria geral para investigação diagnóstica. Refere histórico de cinco episódios de otite média aguda este ano. A última foi tratada há 4 meses. Durante o exame físico, verifica-se que permanece a presença de líquido no ouvido médio esquerdo. Qual a próxima conduta indicada neste caso?
Homem de 32 anos inicia quadro de dor ventilatório-dependente no hipocôndrio direito, febre de 40°C com calafrios e prostração, com evolução de três dias. Negou doenças pré-existentes. Era recém-casado, com relato de viagem de lua de mel ao México, duas semanas antes. Ao exame físico, encontrava-se febril, com murmúrio vesicular reduzido na base direita e dor à percussão do hipocôndrio direito. Os exames complementares iniciais mostram leucocitose (20.650 cel/mm³ com 16% de bastões), aumento de fosfatase alcalina e gama-GT, além de pequeno derrame pleural direito à radiografia de tórax. Frente à sua principal hipótese diagnóstica, o próximo exame a ser solicitado será:
Um paciente do sexo masculino, de 17 anos de idade, é internado por quadro agudo de disenteria, com depleção do espaço extracelular. Durante a internação, evoluiu com queda do estado geral, febre (temperatura axilar maior que 38°C) e petéquias em tronco e membros. Os exames complementares revelaram anemia hemolítica, trombocitopenia, insuficiência renal aguda e disfunção neurológica. O diagnóstico mais provável é:
A doença hemorroidária baseada no plexo hemorroidário acometido pode ser classificada em interna, externa e mista. Quando os sintomas são decorrentes de dilatações vasculares localizadas acima da linha pectínea, no plexo hemorroidário superior, são denominadas de hemorroidas internas. Quando apresentam prolapso durante o esforço evacuatório, com ou sem sangramento, mas requerem redução manual, são classificadas como:
Compartilhar