Questões na prática

Clínica Médica

Infectologia

Nefrologia

Mulher de 67 anos, tabagista, foi internada na UTI com quadro de febre, tosse, expectoração purulenta, dispneia e hipotensão. Exame físico: PA: 90x60 mmHg, pulso: 128 bpm, FR: 36 ipm, temperatura: 39,8º C; pulmonar: crepitações em todo o hemitórax direito. Imediatamente, foram colhidos hemoculturas e exames gerais. A gasometria arterial mostrou acidose metabólica, hipoxemia e excesso de bases (base excess) de - 10 mmol/L (normal: de -3 a + 3), lactato arterial: 24 mg/dL (normal até 14). Nesse momento, pode-se afirmar que ela apresenta mais provavelmente quadro de:

A
sepse.
B
sepse grave.
C
infecção generalizada.
D
síndrome da resposta inflamatória sistêmica.
E
síndrome da disfunção de múltiplos órgãos.
Com referência às intervenções cirúrgicas na infância, julgue o item seguinte. As intervenções cirúrgicas precoces — abaixo de dois anos de idade — são indicadas nos casos de hidrocele e de criptorquidia, em vista dos benefícios relacionados à manutenção da fertilidade e à redução da incidência de câncer testicular.
A litíase urinária é um problema muito frequente na prática urológica, com ônus significativo, tanto em nível pessoal para o paciente, quanto financeiramente para o sistema de saúde. Há relatos de litotomias terapêuticas realizadas, na Índia, há aproximadamente 3.000 anos. A prevalência da doença vem aumentando nas últimas décadas e, apesar dos avanços tecnológicos permitindo abordagens cada vez menos invasivas, a morbimortalidade em casos complicados com infecção continua a surpreender médicos e pacientes. Considerando o tratamento da litíase potencialmente obstrutiva do trato urinário superior e o risco de sepse urinária, qual dos pacientes a seguir apresentados não foi tratado adequadamente?
O sítio de implante metastático mais frequente no câncer de próstata é:
Quanto a generalidades e conceitos em cirurgia torácica, assinale a alternativa correta.
Compartilhar